segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Rodrigo, ano e meio depois

Ano e meio depois da sua polémica compra ao Real Madrid, hoje ninguém duvida que temos um grande talento nas mãos. Rodrigo é um dos jovens avançados com mais mobilidade e talento na alta roda do futebol mundial. Independentemente do preço a que foi contratado, não pensando no valor real actual do jogador e no valor demonstrado à altura da sua compra, sabemos que o Benfica vai fazer bastante dinheiro com a sua venda, que ocorrerá, inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde. Hoje estamos contentes: Rodrigo dá golos, dá vitórias, dá pontos.

Mas (e há sempre um "mas"), a verdade é que no ano passado se gastaram 6 milhões de euros num jogador que não nos foi útil. Poderíamos ter perdido Rodrigo mas, em contra-partida, com o dinheiro que sobraria, poderíamos ter ganho um verdadeiro substituto de Ramires, que nunca chegou. Em 2010/2011 vimos um Benfica desequilibrado defensivamente e que sofreu muitas humilhações em campo fruto de uma equipa não compensada. A questão que vos ponho é a seguinte: sabendo do valor actual de Rodrigo e das humilhações sofridas no ano passado, estariam dispostos, voltando atrás no tempo, a abdicar da contratação do hispano-brasileiro para ter um médio equilibrador como Ramires? Digam de vossa justiça.

19 comentários:

Berrante De Encarnado disse...

Um médio-centro tipo Ramires fez de facto falta no ano passado, quanto a isso revejo-me no teu raciocínio.

Quanto ao resto: Só foi polémica porque alguns de nós, talvez agastados com o inicio de época, resolvemos fazer dela polémica.

Di Maria foi mais caro e só começou a render três anos depois, ou seja, mais tarde que Rodrigo.

Cumprimentos Benfiquistas

Qui-GonJinn disse...

A verdade é que hoje todos dão loas a LFV por termos Rodrigo. Mas a questão é essa: o plantel ficou desequilibrado! E quando vendermos Rodrigo, com este a ser importante no nosso 11, o problema será se não aplicarmos o dinheiro na aquisição do seu substituto e o aplicarmos noutra promessa para outra posição, descurando as necessidades do momento...

JNF disse...

Não, não, não, não, não. A questão foi aqui levantada antes da própria contratação, mais precisamente quando se falou no possível interesse do Benfica no jogador.

A questão é: só podendo escolher um, qual escolhiam?

Germano Bettencourt disse...

JNF,

Não concordo contigo por uma razão simples. Dizer que o Rodrigo custou 6M é relativo. Na verdade, tu não sabes quanto custou, apenas sabes o que foi transmitido à CMVM.

O mesmo se passou esta época. Foi o Coentrão realmente vendido por 30M? Para a CMVM foi. E o garay foi uma compra à parte. No entanto todos nós sabemos o que significou aquela operação de markting.

Para mim o Di Maria custou "X" + Rodrigo. Mas o Valor do Rodrigo no dia da sua contratação é o que era o Valor dele no mercado na altura, e não o valor comunicado à CMVM. Ficaram os Benfiquistas felizes, pk estavam a vender um activo por valores elevados (a contar com os 6M), e ficaram os adeptos do Real, porque estavam a comprar por uma pechincha um Grande Jogador, ao mesmo tempo que davam de torna um jogador de valor desconhecido (para a maioria dos adeptos merengues).

É apenas a minha teoria.

Quanto à tua questão. Pessoalmente não mudava nada. Viste a época que o Porto fez o ano passado? Em parte por mérito, e quando não por mérito, porque tinha de ser. Pois bem, se tivesses contratado esse tal Ramires de nada te teria servido. Ao menos assim salva-se uma grande e cada vez menos, Promessa.

Abraço dos Açores

Afonso Machado disse...

Bom, pondo a questão nesses termos, a escolha é complicada. Dependerá, penso eu, também do que viermos a ganhar com a venda dele no futuro. Mas a realidade é que o ano passado foi mau, não conseguimos mesmo suprir as ausências...
Contratar Rodrigo parece-me sempre um bom negócio (à partida...) mas pondo a questão nesses termos, é mais complicado de responder (se bem que eu considero que o tal jogador que faltava o ano passado poderia ter vindo na mesma...)
Mas se, numa actividade aleatória e meramente reflexiva, tivesse que optar perante essas duas situações, preferia o jovem Rodrigo, parece-me um diamante por lapidar.
Boa questão para debate JNF.
Abraço benfiquista

Bcool973 disse...

Sinceramente, depois dos resultados é difícil dar uma resposta honesta, mas na altura obviamente que um médio que equilibrasse o meio campo.
No entanto para mim o problema foi comprar um jogador por 6 M€ para ser emprestado, além de mais 1 M€ por um jogador que não vale um biscoito de nome Alípio que foi para os juniores armar-se em importante e tapar o lugar de alguém que poderia ter aparecido ...

eupensopelaminhacabeçaeusoulivre disse...

Passado é passado... hoje falta-nos um salvio (ou Enzo sei lá) e mais um lateral esquerdo, porque axo que o Almeida deva safar o lugar...

Carlos disse...

Isto parece a história do lobo e do cordeiro: "Se não foste tu foi o teu pai".

Anónimo disse...

Ponto 1 - Na minha opinião, nem com Ramires tínhamos sido campeões o ano passado. Estava lá o Roberto...

Ponto 2 - O facto de termos comprado o Rodrigo, não era impeditivo de termos comprado um substituto para o Ramires. Mas nunca seria como ele, pois não vejo nenhum jogador com o mesmo estilo. Aliás, o substituto do Ramires, Sálvio, mostrou-se ser uma excelente opção e na minha opinião, foi a lesão que teve com o PSV que o Benfica teve um fim de época miserável.

Ponto 3 - Salvo melhor opinião, o Rodrigo não custou 6M. Explico: As SAD's cotadas em bolsa são obrigadas a counicar a CMVM negócios relevantes. No caso dos jogadores, negócios que envolvam valores superiores a 5% do capital social. No caso do Benfica, estamos a falar de valores a rondar os 5.2M. Menos que isso só se o Benfica quiser. Sobre a contratação do Rodrigo, que eu saiba, nunca houve qualquer comunicação á CMVM, pelo que o negócio, no máximo, envolveu 5M.

GNR

Pedro disse...

Compreendo a pergunta mas tenho dificuldade em responder ao desafio pq, para mim, as razões do insucesso do ano passado foram extra plantel e sua qualidade. Continuo a defender que perdemos tudo logo no inicio da época com aqueles problemas relacionados com os prémios que afectaram de maneira claríssima a união do plantel com o seu treinador. E depois certas opções tácticas de Jesus q destruiram o resto e nunca a equipa teve atitude mental para ultrapassar os desafios impostos.

Tentando responder ao desafio: claramente q preferia investir os 6 milhões de Rodrigo num jogador que permitisse ao SLB evitar a humilhante época passada.

João Duarte disse...

Acho que nao faz muito sentido essa questão.

A época passada já lá foi, e não foi pelo lado direito (Sálvio) q nao fomos mais longe.

Foi mais pelo Jesus não ter aceitado a necessidade de jogar com um elemento q fechasse mais na esquerda, como o Peixoto, ou adaptando um Amorim (esteve sempre lesionado) ou um Martins (muito abaixo do ano anterior).

Ou seja, olhando para o plantel no principio da época passada havia soluções para fechar, nao com a qualidade do Ramires, mas..q poderiam ter funcionado.

Mas o q lá vai lá vai, e as decisões tomam-se com a informação q se tem no momento.

Também poderias questionar a contratação do Roberto vs um equilibrador para o meio-campo...

Anónimo disse...

Se me é permitido, acho que a questão não pode ser colocada apenas nesses termos: contratação de Rodrigo OU de uma alternativa a Ramires. É certo que, na altura, eu próprio questionei o motivo pelo qual se gastaram verbas em jogadores, para depois serem emprestados. Este ano, também sucedeu o mesmo com alguns jogadores (Daniel Wass, Melgarejo, Kanu, etc.). São apostas para o futuro (umas resultam e outras não).
Mas, sem tirar mérito à questão colocada, acho que aquilo que está (ou deveria estar) em causa é (ou era) o seguinte: porque não comprar o Rodrigo E um outro jogar para o lugar de Ramires? Julgo que era isso que deveria ter sido feito. Dir-me-ão, com alguma razão, que o dinheiro não dará para tudo. Mas aí contraponho com o facto de ter sido gasto dinheiro em contratações que não resultaram, a principal das quais Roberto (pelo valor que foi gasto).
Depois, em grande medida, o Salvio compensou a saída de Ramirez. O principal problema foi não haver alternativas ao Salvio e ao Gáitan no caso de impedimento destes (viu-se o que aconteceu quando algum deles ficou lesionado). Este ano temos alternativas, embora uma delas esteja a falhar (Enzo Peréz). Por outro lado, o modelo de jogo utilizado em exclusivo no ano passado esteve também na base do insucesso (não se pode jogar contra equipas com um meio campo forte apenas com Javi Garcia). Para além disso, vários dos jogadores do plantel do ano passado foram um autêntico insucesso (exemplos: Airton, Felipe Menezes, Kardec, Jarra). E é preciso não esquecer que ainda tínhamos no plantel jogadores como o Luís Felipe e o César Peixoto.
MM

joão bobe disse...

JNF, julgo ser uma falsa questão, pq na realidade não se gastou dinheiro no Rodrigo.. apenas não se ganhou os 36 milhões do Di Maria... Mas também ninguém se aproximou da proposta do Real e mesmo aproximando-se a vontade do jogador em ir para o Real seria determinante.

Jotas disse...

Além de tudo, os incrédulos com o valor que foi pago e que tanto, mas tanto, bateram nesta direcção, deviam retratar-se, mas são os mesmos que o fizeram com Javi e tantos outros.
A verdade é que isto das contratações é sempre um pau de 2 bicos, há os que vingam e outros nem tanto, sempre foi e sempre será assim no Benfica e em qualquer clube.

POC disse...

Não devemos falar nos "se's". A coisa não se põe.
Mas respondendo directamente, preferia ter tido o médio, era o que precisávamos na altura.

Por outro lado, se Jesus não se tivesse armado aos cucos, se o poder não lhe tivesse subido à cabeça, mesmo sem o médio, não tinham existido certas humilhações.

http://simaoescuta.blogspot.com

Bicadas disse...

Boa tarde,

Não tenho dúvidas quanto à questão: um jogador como Ramires é essencial em qualquer equipa, era a prioridade e não hesitaria na escolha. Agora penso é que a questão não se coloca: no negócio estaria disponível o Rodrigo e o acordo era inevitável. Foi um bom negócio. Não considero que a abordagem ao mercado do ano passado tenha sido uma catástrofe. Houve erros de casting (roberto) mas também se contratou Gaitán. A aquisição do 8 estava prevista mas terá falhado o financiamento para a aquisição de Elias, que esteve acordado.
No Sporting houve já um caso com semelhanças: na abordagem ao mercado a primeira aquisição foi Dany: um bom jogador, sem dúvida, com potencial para se valorizar, mas sem boa equipa um jogador não se valoriza, por isso a prioridade deve ser sempre adquirir para a estrutura e só depois de esta estar minimamente equilibrada pensar em bons negócios e promessas.

JNF disse...

Jotas, a ti, pessoalmente, já te expliquei esta questão vai para um milhão de vezes. Deixa-me perguntar-te uma coisa: andas desatento, fazes-te de algo que não és ou simplesmente não consegues compreender? A questão aqui é a seguinte: INDEPENDENTEMENTE DO VALOR DO JOGADOR, O BENFICA DEVERIA TER CONSEGUIDO CONTRATÁ-LO POR UM VALOR MAIS BAIXO PORQUE ELE AINDA NÃO TINHA DEMONSTRADO PRATICAMENTE NADA NO MUNDO DO FUTEBOL.

Foda-se, é assim tão difícil?

JNF disse...

Não sei até que ponto é que o dinheiro esticaria. A verdade é que não se comprou um substituto com as consequências que sabem (não só no campeonato mas também na Taça de Portugal e Liga Europa). E não tinha de ser para o lugar de Salvio, poderia ser mas não era obrigatório. Poderíamos jogar sem Salvio, com Salvio e sem Gaitán ou com Salvio, com Gaitán e sem Saviola. Seria uma destas 3 opções, em princípio.

troza disse...

Sabendo que a falta desse médio tipo Ramires fez o Benfica ir buscar Witsel este ano... Rodrigo seria sempre a opção.

A mim ninguém me tira da cabeça que sem as ajudas iniciais dos arbitros (e finais... o jogo da taça da luz foi uma vergonha, em Braga também) e a lesão do Salvio tinhamos ganho pelo menos duas taças e não sabemos quanto à UEFA (acredito que se o Benfica ganhasse para a meia-final da taça a historia teria sido outra nos duelos com o Porto a partir daí).

O Benfica apenas não contou com os incriveis roubos nas primeiras jornadas. Perdemos 9 pontos em 3 roubos (apesar da derrota com o nacional ter roberto como principal culpado, o 1º golo do nacional surge de um livre que não era...) e, tirando a derrota no cabrão, chegamos ao jogo contra o Braga com uma epoca impressionante.

Houve defeitos na equipa? Também houve na equipa dos porcos. Foram emendados este ano? Sim... mas novamente a jogar muito melhor que os andrades só temos 2 pontos de avanço... vai ser luta até ao fim porque eles é jogos oferecidos, é arbitros amigos, é tudo...