domingo, 11 de março de 2012

Haja coração!


- "Haja coração, adepto do Benfica!" - gritava Jorge Perestrelo, eufórico, após mais uma vitória tangencial, arrancada a ferros, do Benfica de Trapattoni. Mal sabia o benfiquista Jorge que morreria dias antes do épico Benfica x Sporting da cabeçada de Luisão, não podendo testemunhar na sua querida TSF a grande vitória da década e que levou o Benfica à conquista do campeonato nacional 11 anos depois. Por este andar, se não me colocarem um desfibrilhador, seguirei os passos de Perestrelo mais depressa que aquilo que desejo.

Entrámos mal, jogámos mal e mesmo sem merecer a derrota que se verificava ao intervalo, o Benfica não fazia aquilo que devia. Onde está a meia-distância? Só se remata dentro da pequena área?! Porquê? O Benfica não apresentou fio de jogo e numa exibição sofrível destacaram-se pela negativa quase todos os jogadores. Salvou-se (e salvou-nos) Artur e a espaços Javi Garcia. Todos os outros estiveram muitíssimo mal, com particular destaque para Maxi, Saviola e Cardozo: o uruguaio foi um autêntico passador, o argentino um pino raquítico mais frágil que uma velhota e o paraguaio um pinheiro com pés de Karadas. Terríveis.

Igualmente ridícula foi a actuação de Bruno Esteves, o artista que andou a tentar menorizar os estragos auto-infligidos pelo Porto ontem contra a Académica. Não foi um, dois ou três, mas sim quatro os penalties que ficaram por assinalar: um abraço a Jardel, a rasteiras a Bruno César e Nélson Oliveira e ainda o abalroamento a este último. Caro presidente do Sport Lisboa e Benfica: demora muito a quebrar a promessa feita na Grande Entrevista? É que os interesses do meu clube estão a ser lesados da forma que todos vemos. Pode ser? Faça lá esse esforço.

Felizmente houve um jovem chamado Nélson Oliveira que, à semelhança do que fizera em Coimbra, dinamizou o ataque e arrancou para uma grande exibição que permitiu dar a vitória ao Benfica. Ainda tinha muitas coisas a dizer sobre este jogo, mas guardo-as para mim. Estou cansado e há coisas que a quente não iam cair bem a alguns adeptos extremamente indignados com a minha "falta de solidariedade e acreditar na equipa". Valeu pela vitória num jogo em que cheguei a pensar como é que íamos começar a preparar a próxima época, já a partir de segunda-feira. Haja coração, adepto do Benfica, haja coração.

12 comentários:

Anónimo disse...

este texto sim foi tiro certeiro

Daniel Martins disse...

O Perestrelo era do Benfica? Quando o Miguel Garcia marcou em Alkmaar, o Jorge fartou-se de dizer "te amo Sporting".. Em que ficamos?

FireHead disse...

O que fica para a história é mais uma vitória saborosa. Faltam agora 8 finais. Next!

Dogus disse...

Realmente, não falar do abraço ao Jarde é inacreditável!

Inenarrável também foram os comentários da tvi! Pela primeira vez que me lembro da minha existência tirei o som à televisão!!! Na jogada do Jardel eles conseguem ver um duplo agarrão...

Já agora, por que motivo não se fala aqui da também paupérrima exibição do Capdevila? Só para não ter que se falar do Emerson? Não gosto do brasileiro mas o espanhol hoje mostrou o porquê de não ser opção...

Anónimo disse...

É verdade!!!

1. Eu que o diga, pois, ainda por cima, o meu filho mais velho põe toda a gente com os nervos em franja. Já no Sábado, ele ia “tendo um colapso” a ouvir o relato do jogo Académica contra o Porto, tantos foram os penáltis que o locutor ia indicando a favor do Porto quando o resultado estava favorável à Académica.

2. Mas no jogo de ontem, contra o Paços de Ferreira, o Benfica só ganhou por milagre. O Paços esteve mais perto do 2-0 do que o Benfica do empate. Acho que o Artur foi o nosso melhor jogador, o que diz muito do que aconteceu. Para além dele, só o Nélson Oliveira, o Gaitán e o Bruno César é que jogaram à bola!

3. É razão para perguntar: o que se passa com o Benfica? É certo que temos de dar mérito ao Paços, mas desde o jogo com o Guimarães, parece que a equipa se foi abaixo. Já no ano passado algo semelhante aconteceu. Não sei se é quebra física. Mas não vejo outra razão. É uma questão para reflexão.

4. Andámos à procura de um reforço de Inverno e ele estava ali tão perto, em Paços Ferreira. Chama-se Melgarejo! E que tanta falta nos fazia um jogador assim como ele.

É isso mesmo: haja coração!!!

MM

MisterCharmoso disse...

Estes artistas de preto ou amarelo ou do apito só fazem é merda. Somos 6 milhoes e ninguem da umas porradas nestes gajos? So o corajoso do Colombo? Fodase quais serão os segredos que o PAPA tem sobre estes meninos?

Francisco disse...

Terá sido este jogo a Naval de 2009/2010?

Benfica e Porto disse...

Mais uma vitória e mais próximos de voltarmos à posição que nos faz sentido e justiça.

Força Benfica!

Anónimo disse...

http://comunidade.xl.pt/Record/blogs/bolanaarea/archive/2012/03/12/facebook-trama-delegado-da-liga-portista.aspx

JNF disse...

Daniel Martins(1), Dogus(2), MM(3), Francisco(4):

1 - gritou sim, lembro-me disso, mas sempre me disseram que era benfiquita. De qualquer das formas, vou averiguar.

2 - Deixa lá o Emerson em paz que já se fala nisso. Brevemente.

3 - O 1º parágrafo podia ter sido escrito pelo meu pai.

4 - Lembrei-me disso. Não foram 4 mas a recuperação deu um cheirinho daquilo que se passou na Figueira.

Bicadas disse...

Boas,

Não me lembro de ver um bom jogo em Paços de Ferreira. Naquele campo não dá. Ou o Benfica marca cedo e abrem-se todos ou há complicações e lentidão.

Quanto aos lances:

1 - Abraço ao Jardel: o que é determinante é o que sucede depois da bola partir, e depois de ver o lance com o Sporting, em que o Jardel tem o cuidado de largar o americano antes de a bola partir, acredito que seja penalty, mas não posso ter a certeza;

2 - Amarelo ao Bruno César: talvez não desse o amarelo, mas devo dizer que concordo com a anélise do lance feita pelo árbitro. O BC já vai em queda deliberada quando há o contacto. A questão é que a generalidade dos lances deste tipo são sancionados pelos árbitros, veja-se por exemplo a falta assinalada ao Gaitán sobre o James e que dá o 3º golo;

3 - Expulsão do Michel - acho que o lance foi semelhante ao do amarelo ao BC, ou seja, acho que desta vez o BC conseguiu enganar o árbitro;

4 - 1º lance sobre o Nélson - é mesmo penalty, e o senhor Pedro Henriques, se quer comentar lances de arbitragem devia ve-los com olhos de ver, e assim já perceberia o toque na perna direita do Nélson;

5 - 2º lance sobre o Nélson - aqui não consegui perceber nada, não me pareceu penalty;

6 - lance em que pedem expulsão do BC - já se viu de tudo em Portugal, mas expulsar um jogador que tenta fazer um passe era demais;

7 - expulsão do Ricardo - muito bem o árbitro, apesar de fazer tudo para se proteger com o assistente. Toque ou não toque aquela entrada é para vermelho e mais nada. Mais uma vez curiosa a apreciação do Pedro Henriques: enquanto no lance do BC diz que este deveria ver o cartão amarelo por ter sido imprudente, aqui diz que não há falta e que o cartão só poderia ser por bocas, enfim...

Desculpem a demora.

Cumprimentos

Anónimo disse...

JNF,
Gostei dessa!
É que esse meu filho ia comigo ver os jogos do Benfica desde pequenino, numa altura em que nem percebia o que era o futebol. Ficava lá a brincar. Aos poucos e poucos, tornou-se num benfiquista ferrenho!
A propósito, é lamentável que hoje em dia não se possa levar as crianças para os estádios sem pagar, mesmo ficando ao colo dos pais.
Essa era uma das formas de passar a mística de pais para filhos.
MM