sábado, 28 de julho de 2012

Um castigo absurdo

O castigo imposto a Luís Filipe Vieira na sequência das declarações efectuadas em Novembro último aquando do derby entre Benfica e Sporting, que terminou com vitória dos encarnados por 1-0, é uma autêntica aberração. A fazer fé na notícia do jornal Record, não se compreende qual o motivo pelo qual o presidente do Benfica foi alvo desta sanção. Vieira, segundo o diário desportivo, utilizou frases como “Devias ter vergonha”, “Era para isto que vocês queriam controlar tudo”, “Era para isto que queriam que a gente controlasse a arbitragem”, “Foste tu que me disseste que tínhamos que controlar tudo” e “Não me faças falar, não me obrigues a pôr a boca no trombone” em diálogo aceso com Luís Duque, administrador da SAD do Sporting. Alguém consegue compreender o motivo do castigo? E por onde anda a famosa cassette que o Sporting ameaçou que tinha e que, afinal de contas, está perdida? Esta forma de acusação, sem prova, não merece também sanção por parte dos membros do Conselho Disciplinar da Liga?

Esta é só mais uma decisão do CD da Liga contra o Benfica. Nos últimos derbies contra o Sporting assistiram-se a cenas bem mais lamentáveis, como a carga sobre a polícia efectuada por membros de uma claque leonina ou o incêndio ateado nas bancadas da Luz seguido de agressão aos bombeiros que o tentaram apagar. Situações essas que passaram praticamente ao lado para Conselho de Disciplina, que multou o Sporting em quantias absurdas como 1500 ou 2000 euros, o mesmo montante com que costuma multar o Benfica em TODOS os jogos, em casa e fora, por "comportamento incorrecto dos seus adeptos", essa expressão tão vaga e que nada especifica.

3 comentários:

Anónimo disse...

Pior, parace que o Duque foi chamado 2 vezes a depor e nas 2 não apareceu...

GNR

B Cool disse...

Na Liga/Federação, a pulhice anda à solta, mas o responsável mora na Luz, não os apoiámos ? Agora não vale de nada queixar-mo-nos

J.P. Gonçalves disse...

Quero acreditar que a justiça a sério ainda se faça em relação ao incêndio na Luz. Nem que seja à Portuguesa, com mais de um ano de atraso. Se isso não acontecer o Benfica não pode ficar calado, como já está há tanto tempo.