quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Porque voto em Rui Rangel

Dito que não votaria em Luís Filipe Vieira e deixando claro que um voto em branco seria desperdiçar uma excelente oportunidade para mudar para mais e melhor que os actuais dirigentes do Benfica, ficou bem claro que votaria (e votarei) na Lista B, de Rui Rangel, na próxima sexta-feira dia 26 de Outubro.

Mas porquê votar em Rangel? Por ser do contra? Por ser doutor? Porque sim? Porque não? Nada disso. Os meus votos no juiz em nada se devem às questões acima colocadas. Se assim fosse, em 2009 teria votado em Bruno Carvalho e não em Luís Filipe Vieira, como efectivamente votei. E fi-lo na altura com a certeza, que ainda hoje tenho, que o candidato da lista então opositora à do actual presidente era composta por um conjunto de gente impreparada e sem noção do que é ou seria dirigir o Benfica. Hoje, passados três anos, tenho a certeza de que, apesar deste mandato de Vieira ter sido claramente negativo, com os dados que tinha à minha disposição na altura e face às listas apresentadas a sufrágio, fiz a melhor das escolhas possíveis, ou pelo menos a menos má.

Mas voltando ao cerne da questão, porquê votar em Rui Rangel?

Por convicção, é a minha resposta.

Será possível votar em Rangel sem se estar a votar contra Luís Filipe Vieira? Sim, é, e é sobre isso mesmo que versa este post, pois é por aí que vai a minha orientação de voto. Voto em Rangel por acreditar que o seu projecto é efectivamente bom. Claro que o facto de Vieira estar a minar o meu clube (não o dele) também faz com que seja mais fácil votar em Rui Rangel, mas não é por aí que vou. Deixando de parte a conversa do projecto [mais que] esgotado de Luís Filipe Vieira e dos múltiplos insucessos desportivos alcançados em quase dez anos de reinado, pretendo demonstrar, ou pelo menos explicar, por que é que acredito que a Lista B é per si, a melhor para o Benfica.

Rui Rangel não acordou ontem para as questões relacionadas com o Sport Lisboa e Benfica. Já em 2009, através do Movimento Benfica Vencer Vencer, tentou apresentar uma lista às eleições, plano entretanto abortado devido à antecipação puramente estratégica de Vieira que visava o impedimento de que certas pessoas se apresentassem a votos. Três anos depois, Rangel volta à luta demonstrando uma coragem que poucos benfiquistas ousaram revelar. Quantos dos chamados "notáveis" é que mesmo discordando da actual política financeira e desportiva do clube se apresentaram para participar no debate de ideias com o público, cara-a-cara, e não apenas através das colunas dos jornais? Quem é que quis arriscar o bom nome e a reputação construída durante anos numas eleições à partida perdidas? Rui Rangel teve a coragem que mais nenhum benfiquista de "nome", com passado na vida pública ou papel de destaque na sociedade portuguesa teve. Rangel teve a ousadia de arriscar o nome a troco de umas eleições que sabia que seriam (serão?) praticamente impossíveis de ganhar. Só por isso merece o meu respeito. Mas para merecer os meus votos precisaria de muito mais.

E Rangel tem esse "muito mais" que faltava. Num grande clube como o Benfica, há e sempre haverá uma falange de adeptos descontente com o rumo da equipa, sobretudo quando não se ganha. Seria fácil aglutinar todas essas vozes de discórdia de forma a provocar instabilidade e algazarra na praça pública de modo a tentar capitalizar o apoio popular. Uma estratégia demagógica que não raras vezes é utilizada. Rangel, felizmente, não escolheu esse caminho. A voz de Bruno Carvalho, uma das mais activas nos últimos três anos de oposição encarnada, não faz parte do seu projecto, tal como a voz, ou melhor, a sombra de Veiga, que de acordo com as listas propostas a sufrágio não fará parte dos órgãos sociais do clube e que, segundo o próprio Rangel em comunicado emitido na sua página do Facebook, não fará também parte da estrutura do futebol profissional do SL Benfica. Pelos vistos, a exclusão de Veiga do futebol do Benfica vai ter o condão de meter muito boa gente a repensar a sua orientação de voto, uma vez que prometeram não votar Rangel devido ao facto de Veiga estar, pretensa e falsamente, como se provou, na sua lista ou na calha para o futebol encarnado. Gente essa que, curiosamente ou talvez não, afirmou que nunca estaria do lado de Veiga esquecendo-se (ou não, uma vez mais) que esteve ao lado de Vieira nos anos em que o ex-empresário foi unha com carne com o actual presidente.

Mesmo numa questão tão delicada como a dos direitos televisivos, Rangel optou sempre pela verdade, pela transparência e pelo esclarecimento dos sócios, referindo que a hipotética não-renovação com a Olivedesportos passará pelo cumprimento de um conjunto de cláusulas assinadas no contrato que hoje vigora, e que consistem no direito de preferência de Joaquim Oliveira quanto à renovação do contrato se igualar a melhor oferta que o Benfica venha eventualmente a receber. Ainda assim, Rangel recusou o silêncio nesta matéria, política da outra lista, e prometeu a tentativa de abrir o concurso relativo aos jogos caseiros do Benfica ao mercado internacional, onde o nosso clube poderia, eventualmente, fazer um maior encaixe financeiro.

Rangel não envereda pela crítica oportunista e fácil. Em praticamente todas as suas intervenções públicas desde que anunciou a candidatura vi-o elogiar ocasionalmente o trabalho feito pela Direcção vigente em algumas áreas. Seria extremamente fácil (e populista, uma vez mais) adoptar o discurso do bota-abaixo, mas o juiz optou pelo caminho que achou e que é o mais correcto: não esconder o que de bom foi feito nestes anos. E não raras vezes aproveita o que a actual Direcção construiu para lançar e reforçar as ideias que tem para o Benfica demonstrando onde Vieira e seus aliados falharam. Rangel tem um projecto. Tem ideias. Tem um plano. E tem, como já se viu, vontade de discutir o clube, falar dele abertamente e dar a palavra aos sócios. Um dos casos mais badalados é o do possível reatamento de relações com o FC Porto. Enquanto que na lista adversária Moniz diz que quer, Gomes da Silva rejeita liminarmente e Vieira mantém-se calado a ver os dois contradizerem-se, Rangel não esquece quem decidiu esse corte de relações e promete dar a palavra aos sócios. Diz o juíz que tal reatar de relações só será possível se os sócios do SL Benfica assim decidirem em Assembleia-Geral do Clube. Enquanto uns dirigentes põem e dispõem a seu bel-prazer, Rangel compromete-se a dar a palavra e o voto aos sócios. É neste espírito de discussão positiva que Rangel não se esconde e não foge às perguntas dos adeptos. Enquanto uns rejeitam debates, outros escutam activamente o eleitorado, incentivando à colocação de perguntas e respondendo apesar de algumas não serem propriamente fáceis. Basta ver a actividade que o Facebook do candidato da Lista B promoveu. Enquanto uns se escondem, outros discutem com adeptos anónimos, com vontade de esclarecer, de ouvir e de se darem a conhecer a si e ao seu projecto.
Mas para além de acreditar no projecto e na pessoa que o lidera, tenho a mais profunda confiança em quem Rangel escolheu para o rodear. Rangel não está sozinho. Rodeou-se de uma equipa de benfiquistas, não uma espécie de cristãos-novos do benfiquismo oriundos de Alvalade ou das Antas, homens experientes e que, em boa parte, até já passaram pela nossa casa em funções administrativas ou directivas. Fernando Tavares, à cabeça, é um desses homens. Foi director das modalidades no período relativo ao nascimento do futsal, onde ganhou múltiplos títulos, lançou as bases para equipa de hóquei que ganharia o campeonato e as provas internacionais anos mais tarde sob a égide de outros, e foi ainda o único director das modalidades que na última vintena de anos conseguiu ganhar os campeonatos de Andebol e Voleibol. Cunha Leal, Paulo Olavo Cunha e José Ribeiro e Castro são outros nomes do conhecimento dos benfiquistas.

Por tudo isto, voto na Lista B, presidida por Rui Rangel e faço-o por convicção. Por acreditar na pessoa que lidera a lista, por me identificar com o projecto que tem para o Benfica e por saber que está rodeado de pessoas competentes e capazes de devolver o Benfica ao lugar que lhe pertence por direito.

7 comentários:

Pedro disse...

Excelente post.

Rangel cometeu alguns erros nesta sua candidatura (Veiga e Ribeiro e Castro) mas a entrevista que deu ao Dia Seguinte e que todos os benfiquistas deviam ver, mostrou ser alguém que sabe ao que vem e sabe o que quer. Ao contrário do que os avençados vieiristas apregoam, Rangel tem projecto.

Se vai ser o salvador do SLB? Não sei. Mas sei que Vieira será o coveiro do SLB se lá ficar mais 4 anos.

Anónimo disse...

Vota antes Vieira para mais quatro anos disto.
Disto do quê?
a)De chacota, ou já esqueceram que iríamos ser maiores que o Real;
b)De humilhações, ou já esqueceram os 5 no dragão e as festas de campeão na luz (ok, das nossas acredito que tenham esquecido, falava das festas dos outros);
c)De mentira, ou já esqueceram que até Março estava resolvido o assunto dos direitos televisivos;
d)De negócios que favorecem adversários directos como o empréstimo do Amorim;
e)De falta de respeito pelo sócios que são recebidos numa AG com os olhos nos telemóvel;
f)E de derrotas, muitas, no campeonato, na taça de Portugal, na liga Europa (lembram-se da meia-final com o colosso Braga) e na liga dos campeões.

Rangel fará melhor? Não sei, mas quero experimentar. E Rangel fará pior? Até pode ser possível mas é muito, muito difícil. Sabem quantos campeonatos precisa Rangel de ganhar nos próximos quatro anos para igualar o registo de Vieira nos primeiros 4 anos? UM. E taças de Portugal? UMA E Supertaças: UMA.

Mas então e se Rangel tiver a pretensão e a ousadia de em quatro anos igualar Viera em nove: Uii, tem que Ganhar DOIS campeonatos e a mesma Taça de Portugal, a mesma Supertaça e QUATRO taças da liga. É muita ousadia, pretender ganhar 4em 4 Taças da Liga.

O Homem não vai ser capaz.

CP disse...

O Rangel tem uma linguagem mais polida que o Vieira. Não admira. Adquiriu outras habilitações escolares. Mas isso serve para quê?
Sinceramente, não me convence. À boa maneira da política, acho que falta o surgimento de uma candidatura de um benfiquista com caapacidade de gestão e capaz de impôr respeito, respeitando. Já lá vai o tempo de Borges Coutinho, Fernando Martins e mais um ou dois que presidiram ao GLORIOSO e marcaram a diferença. Rangel quer é protagonismo. Não queremos, nem desejamos, que o SLB siga no caminho da "sportinguização", quer em termos de dirigentes, quer de resultados. Portanto, enquanto não aparecer outro rosto e rodeado de outras figuras, não se me afigura que a situação venha a ter um percurso de suceso. Cunha Leal e Ribeiro e Castro já por lá andaram. Que é que fizeram para merecer nova oportunidade? Por onde anravam no tempo de Vale e Azevedo? CARREGA BENFICA!

Manoel Barbosa disse...

Mais uma vez, perante preocupantes rumos económico-financeiros, administrativos e desportivos, inexistentes propostas credíveis e renovadoras da lista A, o futuro do Sport Lisboa e Benfica depende dos Sócios !
Os Sócios são co-responsáveis pelos insucessos e sucessos.
Os Sócios têm de atentar nisto : o SLBenfica está "manietado" também pela poderosa estrutura visível e invisível do principal rival, a qual LFV e seus pares não conseguiram sequer amedrontar e muito menos perturbar. Pelo contrário : por incapacidades várias, condescendência e leviandade, apoiam-na, na FPF e não só.
O Clube não resistirá a uma governação irresponsável, estrategicamente inconsistente, volátil ; o Clube sofreria globalmente se ninguém surgisse determinado a restituir animica e sociologicamente o "Benfica aos Benfiquistas" e, principalmente, se não tivesse total conhecimento da grave situação financeira e desportiva, que urge resolver !
A solução existe : Rui Rangel e --como bem assinala JNF-- as pessoas competentes que integram a Lista B. Pessoas que conhecem(!), sentem(!) e amam(!) o Sport Lisboa e Benfica ; que no final dos seus discursos gritarão "Viva o Benfica !!" e jamais dirigirão o Clube como "mais uma empresa, pá" entre outras...
Milagres nesta eleições não surgirão -- mas poderá ocorrer um derradeiro "rebate de consciência" duma maioria silenciosa existente desde há muitos meses.
Os gabinetes directivos na Luz precisam também de mais e inquestionável Benfiquismo ! O SLBenfica precisa (novamente) dos Benfiquistas !

Manoel Barbosa disse...

Só por má-fé ou ignorância (não uso este termo depreciativamente) podem colocar em causa José Ribeiro e Castro.
Para que conste neste momento eleitoral :
1) . Creio que ninguém duvidará do Benfiquismo de JRCastro ;
2) . Integrou a direcção de Vale Azevedo, mas renunciou ao cargo meses depois ;
3) . Denunciou, em diversas ocasiões, o rumo do Clube, sob a "liderança" de VAzevedo ;
4) . Em Maio de 2000 anunciou numa conferência de imprensa, na esplanada dum restaurante em Alvalade, a criação do Movimento de Cidadania Benfiquista, de capital e decisiva importância para combater VA (durante 5 meses) ;
5) . Na candidatura de Manuel Vilarinho, JRCastro (então e só apoiante) concretizou inesquecível e determinante trabalho para, mais uma vez, denunciar VA. Nada quis, nada exigiu em troca. Nunca o vi, no camarote presidencial, pavonear-se, ao contrário de alguns...
JRCastro apoiou pontualmente LFVieira-presidente.
JRC redigiu os actuais e cerceadores Estatutos -- está arrependido.
JRC, há poucos meses, elogiou e defendeu a continuidade de LFV -- arrependido está.
Como mandatário duma Lista, a B, prestigia os seus membros, alerta os Benfiquistas para a real situação do Clube e pratica mais um excelente acto de cidadania e Benfiquismo.
Por último : é duma ordinarice extrema e falta de respeito por parte de LFV, invocar o passado de JRC e dum membro da Lista B, por terem sido dirigentes ao tempo de VAzevedo. LFV não ignora a ruptura de JRC e de JCarvalho, simplesmente de novo "vale tudo", para "atacar" Rui Rangel.
-------
José Veiga : se ainda hoje estivesse a trabalhar no Clube (com os actuais resultados desportivos e investimentos vários...), só pelo facto de surgir como o "homem do futebol" de Vieira, seria "compreendido" e aceite por Benfiquistas (que outrora o aplaudiram) mas que hoje, indefectíveis apoiantes de LFV, o ostracizam e dele desconfiam. A memória é curta...

gondarslb disse...

Eu já há muito tempo que digo votei no lfv mas agora não não, o meu voto ainda está no branco mas se calhar votarei Rangel vamos ver até sexta.
Viva o Benfica

Papoila calmante disse...

http://2.bp.blogspot.com/-uFXVjpViDso/UInKWtAxATI/AAAAAAAAAqk/HKgSpHY-1xM/s400/Hoje,+coloque+a+cruz+no+Benfica!.jpg