domingo, 23 de agosto de 2009

Aí está o nosso "Levezinho"

Perante um estádio D. Afonso Henriques praticamente lotado, com um público a criar um ambiente absolutamente fantástico, o Benfica arrancou uma vitória "a ferros" num dos redutos mais complicados da Liga Sagres. Sem a magia e o bom futebol que nos acostumou nas últimas semanas, o Benfica de hoje foi diferente. Mas também como diz Jorge Jesus, "não podemos massacrar sempre". É verdade.

Talvez por saber dessa capacidade massacradora, Nelo Vingada, ex-treinador adjunto do Benfica, e que até admitiu colocar o "autocarro" à frente da baliza de Nilson, alterou o habitual sistema táctico do Vitória para um modelo com 3 centrais: Sereno, Lazzaretti e Moreno, tradicionalmente trinco, este último. Apoiados nas laterais por Desmarets, à esquerda, e Andrezinho, à direita. No meio-campo, o trinco puro, Flávio Meireles e um médio mais avançado, Nuno Assis, (acabariam por ser ambos expulsos), sendo que no ataque, a apoiar o ponta-de-lança Douglas estavam Jorge Gonçalves e Tiago Targino, jogador que aprecio bastante e que considero sub-aproveitado. No Benfica, apenas uma alteração ao onze que iniciou a partida com o Poltava: a entrada de Ramires para a saída de Fábio Coentrão, com a intenção de dar maior segurança defensiva, sacrificando um elemento criativo.

As equipas pareciam encaixar bem, com lances de perigo tanto numa como noutra baliza: primeiro foi Quim a brilhar numa fabulosa defesa a cabeceamento após pontapé de canto; depois Nilson, a brilhar com defesa a remate de Ramires, após bom contra-ataque da nossa equipa. Pelo meio, golo bem anulado a Óscar Cardozo, estando mais de um metro em fora-de-jogo, aquando do cruzamento de Shaffer.

Com Cardozo, mais uma vez, desinspirado, Saviola escondido, Aimar esforçado mas sem o apoio dos companheiros, foi Angel Di Maria quem tentou um passe de génio, que conseguiu, a desmarcar Pablo Aimar, que, no cara-a-cara com o guarda-redes vimarenense, desperdiçou oportunidade flagrante de golo. Em resposta, o criativo Nuno Assis, por duas vezes colocou a defesa do Benfica em sentido, com perigosas jogadas de ataque, mas ambas morreram nas mãos de Quim. O jogo ia assim para intervalo.

A segunda parte começou com Jesus a mexer: primeiro, ao intervalo, foi Keirrison, avançado emprestado pelo FC Barcelona, que rendeu o apagado Saviola, e depois foi Fábio Coentrão a entrar para o lugar de Pablo Aimar. O ligeiro ascendente ofensivo do Benfica acabou por se traduzir num penalty indiscutível, por mão na bola de Flávio Meireles, que foi muito bem expulso. Da marca, Cardozo voltou a vacilar, falhando a segunda penalidade em outras tantas para o campeonato.

Com 10, o Vitória foi, surpreendentemente, mais perigoso, e nem a substituição de um trinco (Javi Garcia, um dos melhores em campo, a par dos extremos Coentrão e Di Maria) por Nuno Gomes, foi solução. Aliás, na última meia hora de jogo, o Vitória criou perigo por duas ocasiões: uma, num remate que Quim devia ter segurado com segurança, mas largou a bola para a frente possibilitando a recarga de Targino ao poste. Outra num lance em que Targino se isola e depois de aguentar carga de Luisão vê o seu remate ser cortado por David Luiz (para mim um dos melhores em campo).

Já nos instantes finais da partida, quando o empate a zero parecia ser o resultado mais provável, para não destoar da tendência do campeonato, um livre bem marcado pelo substituto Fábio Coentrão foi finalizado com mestria por Ramires, que apareceu velocíssimo ao segundo poste, disparando um cabeceamento fulminante, praticamente sem hipóteses para o guarda-redes vitoriano.

Vitória merecida do Benfica, apesar do bom jogo do Guimarães. O empate também não ficaria nada mal, mas o Benfica acabou por ser mais feliz, tendo uma pontinha de sorte na parte final. Estrelinha de sorte, se calhar. A tal dos campeões...

12 comentários:

Anónimo disse...

viva o sistema..como dizia o outro.."as filiações resolvem" ganhar com faltas que não existem! parabéns estoril-gatistas!

JNF disse...

Cheira a medo...

o Coentrão não foi puxado nem nada...

Repito: Cheira a Medo

Kitnoce disse...

Deixar falar....as contas fazem-se no fim... 16 pontos gamados no ano passado... este ano, vão ter que oferecer ao Porto porque o SLB tà mais forte !

redjan disse...

Vitória limpa e a ferros. Vai acontecer mais vezes. Mas acabar em Vitória, como a Àguia e isso é que conta.

ps: anónimo, deixa de ser anormal se conseguires.
ps2: Vingada e Douglas ... quando jogarem contra a fruta e café com leite ... sempre quero ver se abrem a boquinha...

mariofarm disse...

A exibição de ontem foi um pouco fraquinha, ao contrário das que tenho assistido.Valeu o resultado, foi mesmo muito bom.Um bem-haja!

Vitor disse...

Vitória sofrida,mas brilhante perante um adversário dificil,num magnifico ambiente,onde emperava uma onda vermelha em terras de D.Afonso Henriques...já Afonso não será com certeza o anónimo pitósga,pois deve ser um dos muitos aziados que sairam dos urinois da segunda circular,qual gatinhos miando em busca de conforto,depois de mais uma noite cheia de "tranquilidade"...voltem a jogar com o A.do Cacém,pode ser que ganhem...

dezazucr disse...

A vitória a ser merecida apenas o foi pelo acreditar até ao fim, porque a meu ver e olhando o jogo de forma isenta, o guimarães pareceu sempre mais perto de marcar, mesmo com 1 a menos. Espero que estas exibições não se repitam muitas vezes. Aqui em Portugal toda a gente sabe a forma de jogar do Benfica o que facilita a anulação do nosso jogo, pelo que há que ter várias alternativas ao jogo típico. Parabéns ao guimarães pelo bom jogo, o que só valoriza as nossas vitórias.

JNF disse...

Há quantos anos está o Douglas em Portugal? O que é que esse anormal sabe? Será que em Dezembro "muda de ares"?

Bruno Venâncio disse...

Não foi tão bem jogado como os restantes jogos da época, mas também não podemos esperar massacrar em todos os jogos. O importante foi a obtenção dos 3 pontos num campo muito difícil. Individualmente: vi o Quim fazer uma grande defesa mas mais uma vez também comprometeu pelo menos 3 vezes. Na minha opinião o Moreira ou mesmo o Júlio César são melhores opções nesta altura. O Quim já não dá muito mais do que isto. O Amorim continua a ser uma opção apenas para desenrascar como lateral direito (ainda assim a melhor do plantel). O Luisão já deu o que tinha a dar e na minha opinião era vendê-lo já. O lance com o Targino só veio corroborar o que penso há muito. É um jogador lento, duro de rins e não um verdadeiro patrão da defesa nem do balneário. O David Luiz pode vir a ser um grande central, o Sídnei e o Miguel Vítor igualmente, já para não falar do muito promissor Roderick. Portanto, para mim, adeus Luisão. O Shaffer é sem dúvidas a melhor opção para a esquerda, só precisa de amadurecer e vai ser um excelente defesa esquerdo. O Javi é uma enorme contratação, excelente jogador. O Ramires, depois de adaptado, pode vir a ser muito útil também. Aimar, apesar do mau jogo, está na posição que devia ter sido sempre a sua, não fosse apanhar treinadores burros por vezes. Coentrão e Di Maria podem crescer muito com Jesus tacticamente, aliás isso já se vai notando. De ressalvar que Coentrão é neste momento o melhor assistente do campeonato. Encontrámos o substituto de Reyes. Saviola ainda está em sub-rendimento e o Cardozo agora não pode marcar penaltys. É escolher outro desde já. Ainda não vi nada de Keirrison, Weldon é o melhor suplente, Nuno Gomes já deu tudo o que podia, Mantorras parece-me ser para dispensar. Acredito que este ano é mesmo nosso.

Bruno Venâncio disse...

Já agora, aproveito para anunciar o blog gloriosachamaimensa.blogspot.com novo blog sobre o nosso Benfica.

Kitnoce disse...

Para saber quem muda de ares, é preciso esperar pelos jogos com os morcões...por enquanto, so vejo o Cassio ! lol

Jotas disse...

Ramires resolveu um jogo com uma vitória feliz, mas justa, feliz, porque esta foi seguramente a exibição menos conseguida até ao momento pelo Benfica, feliz, porque mais uma vez, o Benfica defrontou uma equipa muito mais preocupada em não deixar jogar, do que em jogar, ou seja um novo autocarro.
Gostei imenso deste fantástico blog. Fica o convite para dares uma vista de olhos em "A Catedral do Desporto".