terça-feira, 3 de novembro de 2009

Claro como água



Por estas imagens pode verificar-se que ocorreram os seguintes factos:

1 - Di Maria chuta a bola rasteira, sem violência nenhuma.
2 - Di Maria cospe para o chão a 7 ou 8 metros do banco do Braga.
3 - Saviola passa de cabeça baixa junto ao banco bracarense, sendo provocado, não reagindo.
4 - Vandinho agride um ex-treinador seu, Raul José, a pontapé.
5 - Cardozo não agride ninguém fora do túnel, tentando até separar os jogadores.
6 - Mossoró, por duas vezes, e Ney Santos agridem o avançado paraguaio do Benfica.
7 - José Ramalho, árbitro assistente, observa tudo isto e não toma nota, não dizendo nada ao árbitro, afastando-se até da confusão.
8 - Um "agente da autoridade" observa tudo isto, fugindo.

Pergunta: se o jornalista da SIC diz "segundo o árbitro, os jogadores [Cardozo e Leone] agrediram-se supostamente por Cardozo ter confundido Leone com Ney, o autor das agressões anteriores", então por que é que Jorge Sousa não expulsou Ney, sabendo das agressões?

P.S. Quando vierem à Luz, na segunda volta, vai haver Inferno. Nós, público, estamos encarregues disso. "Quem vier a seguir, morre!".

9 comentários:

JS disse...

Acho que é abusivo/"mal entendido" entender que o árbitro meteu no relatório que Ney agredira Cardozo, seria estupidez a mais. Acho que o jornalista quis dizer que, segundo o árbitro (porque não há imagens), Cardozo e Leone agrediram-se e a partir daqui já é a justificação do jornalista para tais factos. O Cardozo, segundo dizem, pensou que tinha sido Leone.

Sobre a 2ª volta, espero é que seja limpo e que os jogadores se afastem, o possível, das confusões para não haver dúvidas. O ambiente nas bancadas é que tem ser infernal.

Mas tenho a dizer que, se pudesse, o jogo que fazia mais questão de ir ver e contribuir para uma boa casa era frente ao Naval. O Benfica têm de recuperar o "momentum" anterior ao jogo do Braga o mais rápido possível e sobretudo na liga portuguesa.

E acho que o Jesus percebeu isso ainda no meio do jogo. Com 2-0 aos 77, começou a rodar a equipa e tirou duas das principais figuras: Aimar e Saviola (notou-se no banco a sua insatisfação pela resultado). E teve um acto significante que reparei no jogo, embora acho que não foi realçado, Jesus foi busca-los a meio do campo (como se fosse o delegado) e recebê-los. Um gesto de apoio e recuperação de forças para as próximas batalhas.

Jesus percebeu que o Benfica tinha perdido aos 77 (com 99% de probabilidade) e fez gestão física e, sobretudo, emocional.

joo disse...

http://www.serbenfiquista.com/forum/index.php?language=portuguese&topic=37932.1067588391&topicseen#msg1067588391&language=portuguese

joo disse...

"Minitério Publico abre inquérito ao alegado homicidio de um segurança no decurso do intervalo do jogo Braga- Benfica"
O desaparecimento de um segurança no intervalo do jogo de braga este fim de semana levou a abertura por parte do Ministério Publico de um inquerito, decorrendo deste a constituição de cerca de trinta arguidos, no fundo da comitiva encarnada presente ao jogo. Os mesmos veem acusados de Homicidio qualificado e Ocultação de cadaver. de referir aliás que existem, segundo as nossas fontes fortes indicios incriminadores contra os alegados homicidas; Tudo se passou quando este segurança foi barbaramente agredido com duas pançadas de Cardozo e Ramirez nos seus dois punhos desfazendo-lhe por completo os menbros superiores, perante tal cenário, o plantel e restante comitiva foram lestos em empurrar o já deveras molestado funcionário para dentro do balneario, encurralado, o homem tenta reajir mas foi cruelmente esquartejado com o aparelho dentário de luizão, desmembrado o corpo ficou combinado cada um trazer um pedaço dentro do saco desportivo que os acompanhava no fim do encontro, porém no fim do dito, e perante o cheiro a merda de emanava do cadaver e pela pressa em consumar o "desaparecimento" de indicios de tão odioso crime, aconteçe o inesperado javi garcia, descuidado não fechou o acima referido saco na totalidade, ficando a ponta do corno esquerdo do cadaver de fora, sendo avistado por alguns traseundes (directores do clube minhoto), acabando este por cair à saida do recinto bracarense (analises forenses feitas confirmam que este corno é seguramente de um exemplar da espécie "Boi do Minho"),o unico elemento ilibado neste processo e principal testemunha do MP é luis filipe (segundo o próprio "não sei o que estava ali a fazer")Aguardam-se desenvolvimentos

Jose Marques disse...

ó jnf... a serio.. esses teus factos sao de uma parcialidade....

eu tambem sou benfiquista, mas achas que tens alguma credibilidade a escrever assim? só mesmo a parte mais fanatica de adeptos do benfica é que pode concordar contigo

se ja temos a razao neste assunto, nao tens nada que nos humilhar a escrever coisas insensatas... depois nao admira que aparecam aqui os portistas... e com razao.. enfim...

JNF disse...

José Marques,

credibilidade? Mas achas que uma pessoa que relata FACTOS facilmente comprováveis no vídeo não tem credibilidade? Como assim? A sério, não percebi.

"se ja temos a razao neste assunto, nao tens nada que nos humilhar a escrever coisas insensatas"

Mas eu agora humilho os benfiquistas? Essa é boa... Sabes o que nos últimos anos nos deu essa passividade que pareces defender? NADA! Não nos deu NADA de positivo!

João Durão disse...

JNF, concordo com quase tudo o que diz, mas tem que reconhecer que o gesto de Di Maria em chutar a bola contra o banco do Braga foi errado.

redjan disse...

JNF: correctíssima análise!! a 100%....

josé marques : fanáticos? da verdade, queres dizer ?????????????????????????????????

JNF disse...

João Durao,

ele efectivamente chutou a bola, mas sem força nenhuma. Aliás, digo isso mesmo no post. E obviamente não foi o facto do argentino ter chutado a bola que despoletou toda esta situação, até porque os bracarenses não se "atiraram" ao Di Maria.

Dylan disse...

O País entrou em êxtase com a derrota do Benfica em Braga, a contar para o campeonato nacional de futebol. O País? Não, talvez os adeptos do 2º maior clube nacional: os anti-benfiquistas. Sei que 200.000 sócios devem fazer doer a cabeça a muito boa gente e reduzem alguns à sua pequenez, mas não sabia que na cidade dos Arcebispos se tomavam as dores dos outros. Os caciques do futebol nacional que se cuidem: a mística encarnada que enche estádios está de volta, pronta a triturar esta espécie de aspirantes a papas que fazem do desporto uma guerra e que criam ambientes de inspiração siciliana. Quero acreditar que o apito tendencioso calar-se-á, quando for exposto no exterior e cair no ridículo. Com ele, os lacaios de serviço espalhados pelas diversas áreas da sociedade, agudizarão a caminho do exílio. Portanto, rejubilem enquanto podem...

http://dylans.blogs.sapo.pt/