sábado, 25 de setembro de 2010

Ufa. Que alívio.

Não me lembrava de sofrer tanto numa deslocação do Benfica aos Barreiros. Nos últimos anos habituámo-nos a goleadas bem gordas, 0-6 com Quique, o-5 com Jesus e até mesmo 0-3 com Fernando Santos, contrastando com a famosa maldição dos Barreiros que assombrou o Benfica no final dos anos 90. Hoje, com Saviola e Cardozo incrivelmente perdulários, voltei a sofrer. Uma, duas, três, quatro, cinco oportunidades escandalosas não convertidas em golo. E se hoje não tivéssemos ganho acredito que teria sido o "adeus" em definitivo ao título. Felizmente o jogador português em melhor forma neste momento, Fábio Coentrão, resolveu, estreando-se a marcar pelo Benfica na Liga, dando os três pontos que tanto precisávamos. No final da partida suspirei de alívio.

Com as ausências de Aimar e Amorim, Jesus apostou no mesmo onze que o Far(away) e eu tínhamos colocado aqui no blog como melhor opção: na defesa César Peixoto para libertar Coentrão para tarefas mais ofensivas, sendo que no meio-campo jogariam Carlos Martins e Gaitán, com este último a jogar mais encostado sobre a direita.

(imagem do Ruud Gullit do Ser Benfiquista)

O Benfica entrou bastante perigoso criando uma série de oportunidades flagrantes nos primeiros vinte minutos, muito graças à imaginação de Gaitán mas também devido ao bom entendimento demonstrado por Peixoto e Coentrão no flanco esquerdo, apesar de, na minha opinião, o argentino ainda revelar alguma falta de maturidade e indecisão nos momentos decisivos, optando não raras vezes pela pior opção (mas tem e terá tempo para crescer, como Di Maria). Saviola, em boa jogada de entendimento com Maxi, acabou por se embrulhar com a bola num desses tais lances de perigo em vez de a rematar e perdeu um golo quase certo. Depois foi Javi Garcia a ver um cabeceamento seu ser cortado em cima da linha de golo por um defesa maritimista após péssima saída do guarda-redes Marcelo. E ainda tempo para Saviola desperdiçar mais duas oportunidades claras após bons lances protagonizados por Gaitán e Cardozo, o primeiro, com o "30" a bater uma espécie de penalty em andamento para defesa de Marcelo, e depois a surgir na cara de Marcelo mas a bater à figura do brasileiro. O Benfica carregava, o Marítimo só com passes longos é que conseguia criar algum perigo relativo, mas os remates iam invariavelmente para fora.

A primeira parte ficou marcada por mais um penalty que ficou por marcar na área do Marítimo, quando Saviola foi ceifado por um madeirense. Nada de novo, portanto, depois de pelo menos dois contra a Académica, um com o Setúbal, dois em Guimarães, agora outro contra o Marítimo. Vai bonito isto. Os minutos finais da primeira parte foram ainda mais intensos: o Marítimo, por duas ocasiões, levou muito perigo à baliza de Roberto, com o espanhol a defender a primeira bola sem a agarrar (e atenção, um grande guarda-redes tinha agarrado aquela bola), e depois com uma saída, essa sim verdadeiramente espectacular, a negar um golo quase certo a Baba. Ainda tempo para um falhanço de Gaitán mesmo no ocaso do primeiro tempo.

A segunda parte começou como tinha acabado a primeira, com o Benfica ao ataque e Gaitán a falhar, desta vez um chapéu de belo efeito mas de difícil execução técnica que acabou por derrubar um microfone. Depois foi o festival Cardozo, a imitar Saviola na primeira parte, com dois golos certos falhados em dois minutos, primeiro num um para zero com o guarda-redes do Marítimo em que recebeu a bola, parou e cara-a-cara fez o mais difícil, acertando no guardião. Depois, no segundo lance, após cruzamento milimétrico de Coentrão, fez o com seu pé cego o mais difícil falhando o golo a menos de 3 metros da baliza. Quando vi que aquela bola não ia entrar pensei que dificilmente o Benfica marcaria um golo ali, naquele jogo. E sempre que filmavam Jesus, o treinador aparecia mole, desesperado, sem energia, cabisbaixo.

Mas eis que aparece Coentrão. Valdemar Duarte, comentador da TVI, insistiu vezes sem conta que Coentrão não deveria jogar a médio, que era um disparate, estava a fazer um jogo péssimo, etc e mais uma mão cheia de baboseiras. É exasperante ver um jogo na TVI. Já aqui disse várias vezes que Coentrão tem de ser o médio e não o defesa da equipa, é ali o seu lugar, ali rende ainda mais e pode fazer a diferença. E Fábio deu-me razão, com o golo apontado num remate forte e muito colocado após cruzamento perfeito de Saviola. 0-1 para o Benfica e nessa altura percebeu-se que a equipa não estava sozinha no estádio, tinha os adeptos (muitos) consigo. Agora havia que aguentar.

Logo após o golo mais um lance duvidoso na área maritimista com Peixoto a cair (ou a ser derrubado?) por Roberto Souza (perdi a conta às faltas que este jogador fez, incrível!) e João Capela mandou jogar. Depois novamente Roberto a brilhar com uma palmada a desviar um remate forte para canto. E pode dizer-se que hoje, verdade seja dita e mérito seja atribuído justamente, depois de ter enterrado o Benfica um par de vezes, o espanhol deu-nos pontos. Hoje sim, está de parabéns.

Até final muitas substituições, alguns cartões e pouco futebol com poucas chances de golo. Salvio rendeu Gaitán, apresentando-se também em bom plano, Bergessio, perdão, Jara, substituiu Saviola e Airton rendeu Martins, para dar mais segurança defensiva ao meio-campo encarnado. O Benfica consegue mais uma vitória nos Barreiros, a primeira fora neste campeonato e coloca pressão no grupo de perseguidores do líder Porto.

25 comentários:

Tiago disse...

estou para ver quando se dirá: "ufa que alívio, estava a ver que nunca mais marcavam um penalti a favor do Benfica!". será ainda nesta década?

O GLORIOSO disse...

De facto pode-se dizer: O Campeão finalmente voltou de verdade.
Este foi já o futebol rolo compressor do nosso Jesus. Estamos de volta. A diferença foi simples falhamos 6 oportunidades isolados frente ao GR, senão a já habitual goleada nos Barreiros era uma realidade.
Mais uma vez a coerencia de mais 2 penaltis por marcar. Sinceramente talvez só partindo uma perna, ou até as 2 (e mesmo assim não sei) se possa marcar um penaltizinho aos Campeões, mas só se o resultado estiver feito, caso contrario talvez uma morte de um jogador possa quem sabe dar um penalti. Já são 7 penaltis. Pouca coisa.

P.S- Não haverá muitos que devem desculpas ao Roberto? Ou estão com "sapos vivos" na goela. Eu já me penetenciei porque cheguei a não acreditar, não pela qualidade que sempre referi que tinha (e muita) mas principalmente porque a nivel psicológico me pareceu muito fraco. Afinal recuperou e dá lambadas de luva branca a todos a muitos Benfiquistas. Que orgulho temos o Roberto.

Anónimo disse...

hoje foram so 2 escandalosos... como e possivel nao serem assinalados!!!!! o do saviola entao... se o corte fosse na bola como e que a bola e para tras?????

JNF disse...

Ganda joga do Roberto, basta um jogo para voltar a ser o melhor do mundo. Um destes dias volta a ser mal batido e é novamente o pior. Já dei a minha opinião e mantenho-a perfeitamente. Boas exibições também o Quim as fez e não deixou de ser um guarda-redes normal.

Bimbosfera disse...

Boas. Sobre o jogo, boa vitória. Muitos golos falhados, já li que Cardozo os estará a guardar para a Alemanha, eu próprio acho que é por não haver adeptos suficientes para ele mandar calar, como disse no meu cantinho.
Sobre os penalties mais uma vez não marcados, bom, se não marcam é porque não são, temos que marcar mais golos do que o adversário e não contar com os apitadores ao serviço dos de sempre, á espera de homenagens.
Não marcou é porque não era. Se arrancou a perna é porque estava mal presa. Temos que marcar mais do que eles e acabou.
Bom, isto é um gozo, mas é a atitude que temos que ter. Eles vão aproveitar isto tudo, comunicados, tudo, para nos criticar, sobre idas fora, apoios, etc., e não vou falar muito mais disso, mas gostava de saber o que é a vossa opinião sobre o público que esteve lá do Benfica. Se acham que foi apoio normal, se aquelas bancadas que se viam, totalmente desertas, o que se ouvia a quase ao Jesus dizer, é sinal de que os adeptos ligaram ao que o Benfica pediu, se acham o contrário.
Ainda sobre o Roberto. Parece entrar nos eixos, e merece, se mereceu no início tantas críticas, merece agora, dizia eu, um voto de louvor por ter jogado bem, e começar, sem chatices, a mostrar o que vale. O problema é provavelmente poderem, comunicação social e blogs, ter deixado a dúvida, que é o que vai servir para em qualquer próximo lance se duvidar dele novamente.
Portanto, sofremos por culpa própria, que criámos perigo e jogadas suficientes para sermos campeões!

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

Bimbosfera.blogspot.com

JNF disse...

Márcio,

estádio vazio? Estádio cheio, queres tu dizer. As bancadas vazias que se viam eram as novas que estão em construção e por isso naturalmente fechadas ao público. O que eu vi foi a bancada aberta totalmente cheia e com bandeiras do Benfica.

VHugo disse...

A falta que fazem uns assobios!


www.forcamagicoslb.blogspot.com

Carlos Alberto disse...

Um estádio com lotação de 5.000 que tem 4.200 espectadores não pode ser considerado cheio, ainda para mais quando é o Benfica a lá jogar. É verdade que estavam muitos Benfiquistas? É, é verdade e esses foram mais uma vez roubados.

Far(away) disse...

Excelente crónica como de costume. É bom ver o Benfica de regresso ao bom futebol, isso será sempre meio caminho andado para a vitória.

xenrik disse...

Roberto ...um GIGANTE!!!

PB disse...

O Jara é tao mau...

Pedro Veloso disse...

Excelente Roberto - sim, especialmente hoje, mas tem sido um crescimento sustentado, já nas últimas duas partidas havia estado bem e sem sofrer golos. E o melhor nem foi as defesas que dão pontos, mas sim a confiança que já demonstra a varrer a área no jogo aéreo. Tiro o chapéu ao JJ e ao guardião por terem aguentado tanto disparate que se escreveu. Com a ressalva, e fazes bem em dizê-lo JNF, que de repente não podemos achar que é o melhor do mundo. Mas vai ser cada vez mais, não tenho dúvidas, um excelente guarda-redes. Tem tudo para isso.

Óptima análise, penso só que faltou destacar o grande jogo do C.Martins, um luxo a distribuir jogo.

Anónimo disse...

Mais um pouquinho e não ganhavam á reserva do pior clube do Campeonato Portuga

JNF disse...

PB(1), Pedro Veloso(2) e Anónimo(3),

1 - O Jara faz-me lembrar o Bergessio. Dizem que é bom, ainda não percebi em quê: não é na velocidade, não é na táctica, não é em técnica, não é nas decisões. Remata bem, mas decide quase sempre mal, opta sempre por uma solução individual e dá quase sempre asneira.

2 - O nosso problema enquanto benfiquistas fervorosos é a bipolaridade. Hoje Roberto é melhor que Buffon, ontem era pior que Kralj. Nem tanto ao mar nem tanto à terra, Roberto fez hoje o primeiro jogo que garantiu pontos ao Benfica, agora temos de ver como se aguenta noutros ambientes, a começar já pelo de 4ª feira. Já disse o que tinha a dizer sobre ele. Quanto ao Carlos Martins, para mim foi o MVP, claramente, está completamente diferente do Carlos Martins que conhecíamos do Sporting e mesmo do início do Benfica.

3 - Todos sabemos qual a verdadeira razão para o Marítimo estar na posição em que está. Tem um plantel com qualidade para lutar pela Europa, mas meteu-se com quem não devia.

PB disse...

Pois JNF, eu ainda lhe posso reconhecer algum potencial, pq fisicamente ele é mt interessante... mas, bolas... o homem não sabe receber uma bola!

Há quem diga que o Cardozo é tosco, mas aquele pé esquerdo é uma maravilha. Não falha um passe, independentemente da distancia a q pretende colocar a bola. Na verdade não creio que o paraguaio seja mau tecnicamente. Não tem é agilidade nem velocidade nenhuma. Mas, técnica é o contacto do pé com a bola, e aí... Jara é 10x pior que o Cardozo!

Anónimo disse...

Supertaça de Hoquei é nossa!!!<

Dogus disse...

O primeiro jogo que o Roberto deu pontos ao Benfica? Então e o Setúbal? É verdade que só defendeu o penalty. Não fez mais nada, mas fez isso no momento certo.

E na Champions? Fez uma defesa no chão e uma outra simplesmente espectacular, num remate de trivela.

É verdade que tanto num caso como no outro o Benfica ganhou com maior vantagem, o que não implica que não lhe estejam associados pontos!

Não é claramente o melhor do mundo (e duvido que venha a ser) mas está a dar mais confiança, sem qualquer margem para dúvidas.

JNF disse...

Dar pontos significa (pelo menos para mim) fazer defesas que em princípio seriam golos e traduzir isso no resultado final. Por exemplo, se não tivesse defendido esse penalty ficaria 3-1, logo não teria dado (nem tirado) pontos.

Dogus disse...

Isso é como dizer que se o Benfica perder 5-0 e se tiver 4 penaltis antes do golo inaugural isso não influencia o resultado... Ou se o GR fizer 3 defesas impossíveis com um 0-0 e depois o Benfica nos 10 minutos finais marcar 4 golos também não dá pontos.

Claro, estes casos são um exagero.

Mas o penalti com o setúbal segurou o 1-0 e deu confiança (ainda por cima tínhamos menos 1 jogador). As defesas com os israelitas seguraram o 1-0 também... Nunca se sabe como seria depois, mas para mim isso também pode significar pontos.

abraço

JNF disse...

Eu percebo perfeitamente o teu ponto de vista, mas assim como é que se podem criar critérios objectivos? Da mesma forma que, por exemplo, eu, tu e os outros consideramos que cada penalty negado ao Benfica é um golo que nos é roubado, eu considero que cada defesa do Roberto que seja acima da média daquilo que considero ser um guarda-redes bom é um golo a menos para o nosso adversário. Ontem houve uma defesa dessas (a saída a remate de Baba). Houve outras defesas importantes mas que guarda-redes razoáveis também fariam, como os remates de Danilo.

Abraço.

Dogus disse...

Claro companheiro... isso nem discute. A grande defesa de ontem é aquela saída aos pés (e defesa com o pé). Na verdade ele fez também outra boa defesa, aquela anulada pelo fora-de-jogo e que na realidade foi uma defesa meio má dele...

Só acho é que há defesas em momentos cruciais que não garantindo pontos directamente o fazem em meu entender indirectamente. Claro, é critério que pode ser claramente subjectivo.

De resto, só interessa uma coisa: GLORIOSO, SLB!

xenrik disse...

JNF,

Roberto defendeu o penalty qd estavas com 10 e o resultado era 1-0. Se a bola entra ficava 1-1 e tinhas de atarcar para ganhar o jogo, atacar um autocarro que vira uma motinha no cotra-ataque.

por isso essa tua analise, como começa a ser normal qd envolve o Roberto, é muito parcial.


Saundações,

Xenrik

PB disse...

tb acho q o Roberto deu 3 pontos ao Benfica, no jogo contra o Setubal!

Mr. Shankly disse...

O Gaitan não jogou a 10, esteve sempre na direita.

JNF disse...

Eu sei, disse isso na crónica, mas a imagem não é minha e não a posso alterar.