sexta-feira, 11 de março de 2011

Uma lição para o futuro

Todos nós sabemos que desrespeitar um adversário, é meio caminho andado para a derrota. Independentemente do valor individual de uma equipa, a prestação da mesma será mais ou menos acertada, consoante os níveis de entrega, a atitude e a raça demonstrada na disputa dos lances com o adversário. No entanto, saber isto não chega. Mais que isso, é necessário conseguir-se passar da teórica para a prática. Incutir essa mensagem nos jogadores que, por vezes, inconscientemente se esquecem e menosprezam o adversário, é uma das muitas funções de um bom treinador.

Não me interpretem mal pois não quero com isto culpabilizar o Jesus. Até porque estamos a falar de um jogo a contar para a Liga Europa, competição que passou a ser a nossa primeira prioridade. Certamente que os jogadores foram alertados que, principalmente nestes jogos, a concentração é decisiva e determinante. Ainda para mais, jogávamos em casa e convinha não sofrermos golos.

Porém, enquanto seres humanos e por mais que estes sejam constantemente avisados, este erro é cometido frequentemente pelas equipas teoricamente mais fortes. Penso que foi isto que se passou ontem, na Luz.

Poderíamos pensar que o menor rendimento apresentado pelos jogadores, sobretudo nos primeiros quarenta minutos de jogo, se deveu à fadiga acumulada que estes têm vindo a sofrer, proveniente da sequência de jogos e da pouca rotação que se tem verificado no plantel. E também é verdade que algumas unidades estiveram debilitadas fisicamente, sendo que o Gaitán e o Sálvio, acabaram inclusivamente por ser substituídos, após apresentarem dificuldades. Mas o certo é que a equipa correu e lutou muito mais na segunda parte do que o fez na primeira.

Assim, não me parece errado concluir que, quando as pernas e a cabeça começaram a falhar, valeu-nos o facto desta equipa ter uma grande alma, muita qualidade e determinação. Estes factores acabaram por compensar algum desleixo inicial e que poderia ter comprometido a eliminatória.

Este desleixo também pode ser explicado com a quebra emocional que o jogo em Braga produziu nos jogadores. Como se costuma dizer, elas não matam mas moem. A forma como escandalosamente fomos roubados e tratados, pode ter deixado algumas marcas iniciais.

O maior exemplo de hoje não só para os jogadores, mas também para os adeptos que, tal como eu, pensavam que este jogo seria ganho com alguma facilidade e sem se sofrer golos, consequência do facto do PSG ter poupado titulares a pensar no campeonato, foi o pequeno grande Maxi Pereira.

Desde cedo soube ser igual a si próprio, oferecendo muita entrega, vontade e raça e fora premiado com um golo, após uma excelente assistência do Carlos Martins. E não deixa de ser curioso o facto do autor do segundo golo do Benfica, ter sido outro jogador que normalmente também costuma deixar a pele em campo, o Jara.

Que nos sirva então de exemplo para o futuro, pois temos um sonho que queremos concretizar. E não basta sermos melhores no papel, temos que o provar sempre em campo. Espero que o Jesus poupe vários jogadores no Domingo, para que no dia 17 estes estejam fresquinhos que nem uma alface.

15 comentários:

JNF disse...

Acho que JJ devia poupar a equipa TODA contra o Portimonense. E quando digo TODA, é TUDO do meio-campo para a frente. E talvez os defesas laterais.

Anónimo disse...

JNF,
Para mim é mesmo TODA, e o único motivo porque não entram os centrais nestas contas é porque eles juntamente com o nosso keeper precisam ainda de se acertarem (fruto da saída do David). De resto, bota Carole, César, Airton, Martins,Menezes, Fernandez, Jara e Nuno para o golo..

Quanto ao jogo é o que se fala do cansaço juntamente com as questões morais de que bem fala o Edu que julgo terem sido passadas neste jogo..

cumps,
DMC

FireHead disse...

É por isso que eu não me canso de dizer que o Benfica tem um plantel curto, mas não acreditam. O Urreta, o Schaffer e mesmo o Éder Luís dariam tanto jeito neste momento.
Toda a equipa, sim. O Carole ainda não fez a estreia. Temos o Fernández. O Weldon. O Felipe Menezes. O César Peixoto e até mesmo o cromo do Luís Filipe...

CP disse...

Plenamente de acordo com a poupança. Aliás, mudava toda a equipa, juntando mais algumas poupanças aos já ausentes por castigo. Creio que os que jogassem teriam capacidade para ganhar o jogo, embora seja certo que os algarvios do Carlos "Azelha" se vão esfarrapar para levar, pelo menos, um ponto. A estratégia do polvo foi montada a preceito, tratando de nos "sacar" mais três pontos e antecipar qualquer precalço dos filhos do "Papa do Norte", dado o desgaste da ida a Moscovo, embora se saiba de antemão que contra aquele clube os adversários se põem de cócoras. Já aqui deixei noutro comentário a sugestão de poupança dos titulares indiscutíveis no jogo a realizar em Paços de Ferreira, por forma a garantir maior disponibilidade física nos jogos mais importantes. Até nos jogos europeus nos gamam grandes penalidades. É sina!

Anónimo disse...

não houve falta de respeito.

e a questão física está no centro da má entrada.

quando uma equipa está de rastos fisicamente, tem mais dificuldade a "arrancar". os primeiros 15 minutos do 2º tempo foram maus, também, e depois embalámos.

gaitan aos 10 minutos ja nao sprintava, saviola, coentrao, javi, salvio estavam muito cansados e cometeram erros que tem a ver com estarem cansados.

com o portimonense no onze inical alem dos castigados maxi, luisao e javi poupava o gaitan e o saviola. e a meio do 2º tempo sairia o cardozo e o salvio.

Edu disse...

Para mim seria:

Roberto
Luis Filipe
Luisão
Sidnei
Carole
Airton
Martins
Menezes
Fernandez
Jara
Kardec

Jotas disse...

Julgo que se pode dizer e atendendo principalmente à 1ª parte, que foi melhor a exibção que o resultado.
Nota-se claramente o défice físico em alguns dos principais jogadores do Benfica, com a necessária consequência no nível exibicional e perante isto, só uma equipa com uma alma e crença enormes, conseguiria mais uma vez virar o resultado e daí o prémio justo da vitória.
Mais uma vez, contamos com uma arbitragem desastrosas, parece sina, no entanto e atendendo as poupanças que serão feitas no jogo da Liga, creio que a equipa em França surgirá mais leve e solta e com outro nível exibicional.

Anónimo disse...

Caro Edu, o Luisão está castigado, por isso não pode jogar:

Roberto
Luis Filipe
Roderick
Jardel
César Peixoto
Airton
Jara
F. Meneses
Fernandez
Nuno Gomes
Kardec

FireHead disse...

Edu, eu meteria o Jara ou o Nuno Gomes (que joga atrás dos avançados) no lugar do Martins que também precisa de descansar e avançava Weldon.

Bola7 disse...

edu...ahahah...abraço!

John Wakefied disse...

O JJ, como já disse em outros blogs, acertou em cheio nas decisões que tinha a tomar durante o jogo. Aimar e Jara, entram e estão no segundo golo, o primeiro assiste e o segundo, sempre com a sua incrível polivalência e raça, fez um golo bem oportuno.
Saúdo também a coragem de JJ ter mantido o Sídnei em campo, apesar duma primeira parte completamente insegura e desastrosa.
Também acusamos cansaço que foi sem dúvida evidente nos casos de Salvio e Gaitán que têm de descansar.

ps: Partilho uma noticia de hoje do jornal a Marca, que enche de orgulho qualquer benfiquista.

http://www.marca.com/2011/03/09/futbol/futbol_internacional/1299693335.html

José Vieira disse...

Caro Edu, o único desrespeito que houve foi à rotatividade da equipa nos últimos meses.
Não me vou alongar em muitos considerandos porque a este propósito já exemplarmente se pronunciaram o JNF ("e deram o berro") e o BOLA7("acordem para a vida").

Edu disse...

Eish, tinha-me esquecido que o Luisão também não pode jogar :/ Obrigado pelo aviso.
É verdade que este jogo já deixou de ter tanta importância, mas eu não consigo pensar de outra forma, que não seja para ganhar.
A prioridade é poupar-se os jogadores mais fatigados, para a Liga Europa, principalmente os alas.
Mas quero que o Benfica vença à mesma.

Caro Firehead,eu nem desgosto do Weldon mas não me importava de colocar o Martins de inicio porque acredito que não será titular em Paris. Tal como o Jara.

John excelente partilha, obrigado. Sinceramente ainda não tinha visto. De facto, enche-nos de orgulho :)

Estou surpreendido por o Bola7 não ter enchido o blog de bonecada :P Um grande abraço para o Mestre Bola que me despertou o entusiasmo pela escrita.

Também concordo com o caro José Vieira. Deveria ter existido alguma rotatividade mas é preciso não esquecer que o Benfica tentou lugar por algo muito difícil. Recuperar de uma desvantagem que vem desde o inicio do campeonato. E só não resultou porque estamos num país onde o campeonato de futebol é tudo, menos sério. Só em Portugal uma equipa faz uma recuperação brilhante e pratica um futebol de sonho e não consegue encurtar a distância pontual.

Eu estou muito orgulhoso da recuperação e da crença da equipa. E ainda espero por um final feliz. Esta equipa tem que vencer um grande troféu.

Edu disse...

Jotas, na mouche. Realmente parece sina estas arbitragens... Vamos esperar que realmente estejamos bem melhor em Paris.Mas domingo, independentemente de tudo, também é para vencer.

Anónimo disse...

http://www.mentiradesportiva.com/artigos/341-ou-corre-com-o-ricardo-costa-ou-fazemos-lhe-a-vida-negra.html

+ um caso que vai ficar abafado!!!