sexta-feira, 15 de abril de 2011

Fez-se História 17 anos depois

Quase duas décadas depois, o Benfica volta a marcar presença numa meia-final europeia. Foi tempo demais, foram demasiadas amarguras, foi um clube à beira da falência, foram épocas sem pisar solo europeu, foram os sete de Vigo. Foi. Passado. Hoje estamos de volta ao lugar de onde nunca deveríamos ter saído. Mas a história poderia ter sido bem diferente. Enquanto toda a gente festeja a passagem às meias-finais (e ainda bem que o fazem), eu continuo preocupado com a falta de maturidade europeia. A primeira meia hora é o espelho da minha preocupação. Erros, erros e mais erros na abordagem ao jogo permitiram que o PSV se adiantasse no jogo e recuperasse a ilusão de poder passar. Inacreditável. E o problema é que esta situação, nos jogos fora, não é excepção mas sim regra. Felizmente o desfecho acabou por ser positivo para as nossas cores, com Luisão em destaque graças a mais um golo decisivo (já perdi a conta aos golos importantes do zagueirão) e com um grande jogo de um Ramires chamado... Peixoto.

Por muito que se queira elogiar Jesus, e temos muito por onde elogiar, há pechas graves no nosso treinador e que dificilmente as corrigirá, fruto da sua mentalidade. O que é bom em termos nacionais acaba por nos ser fatal em termos internacionais: a pressão alta, as linhas avançadas, tudo isso é óptimo para jogar em Portugal contra adversários lentos, previsíveis e que não conseguem trocar a bola entre si durante quinze segundos. Na Europa, face a equipas táctica e tecnicamente muito evoluídas, é impossível manter este ritmo de jogo avassalador que não deixa os adversários respirar e que os mantém lá atrás fechadinhos. Há que saber gerir os vários momentos de jogo. É preciso entender quando é preciso carregar, quando devemos segurar jogo no meio-campo adversário e quando se deve defender em bloco e partir para o contra-ataque. O nosso Benfica não sabe jogar assim.

São factos. E a forma suicida como o Benfica entrou em campo é o melhor exemplo do que digo. Bloco alto, ataque constante e em dois contra-ataques dois golos. No primeiro, Lens corre 40 metros sem nenhum adversário pela frente, mostrando que a defesa subida, na Europa, sobretudo com centrais lentos e sem compensação quando um lateral falha, não resulta. No segundo, após uma perda de bola a meio-campo, mais um golo sofrido, provando que o Benfica não consegue segurar a bola sem ser quando ataca à maluca. Meia hora que, fruto de uma abordagem patética de Jorge Jesus, poderia ter colocado o Benfica atrás do PSV na eliminatória. Felizmente há Luisão, o homem dos golos decisivos, que uma vez mais deu um balão de oxigénio ao Benfica, que acabou por marcar um golo merecido mas caído do céu aos trambolhões quando já passavam 3 minutos sobre a hora.

Na segunda parte apareceu o Benfica adulto. O Benfica mais cauteloso, mais calculista, mais pragmático, mais italiano. Saber gerir e controlar o jogo foram as chaves do sucesso. E muito do sucesso do Benfica passou por conseguir gerir a posse de bola quando estava no ataque, graças ao patinho feio, ao mal amado da equipa, César Peixoto, que desafiou todas as leis da física e ganhou em força e em velocidade à defensiva holandesa, sendo atropelado e ganhando um penalty decisivo que sentenciou a eliminatória. Da marca dos 11 metros, Cardozo não perdoou. Até final foi apenas necessário fazer aquilo que não soubemos fazer (e que precisávamos) desde início: controlar sem perder noção do espaço na defesa. Tão simples e tão difícil.

Pena o infortúnio que foi a lesão de Salvio, que muito provavelmente o afastará dos relvados até meados de Maio. Dificilmente poderá voltar a jogar de águia ao peito, a não ser que haja uma recuperação milagrosa. Veremos...

Agora segue-se Braga, o Braga dos cânticos insultuosos, das bolas de golfe, das agressões, das simulações, dos choradinhos, etc. Com árbitros estrangeiros, outro galo cantará. Espero sinceramente que aquela gente asquerosa seja esmagada pelo Benfica. Primeiro os leitoezinhos, depois... os porcalhões.

20 comentários:

JD disse...

Os mesmo erros de abordagem que espero não se verifiquem na recepção ao Porto para a Taça.

Luisão é mesmo capitão. Sem dúvida este jogador vai entrar para a galeria.

Peixoto, ficava bem que os assobiadores compreendem-se agora a importância de um jogador destes.
Peixoto já ganhou tudo (Taças, Campeonatos, UEFA e Champions), tem um discurso substancialmente diferente do discurso de um jogador de futebol (comparem as conf de impressa dele com as do Coentrão), não tem espaço na nossa estratégia habitual e sabe que é detestado pelo 1º, 2º e 3º Anel. Mas neste tipo de jogos, transcende-se e encontra o espaço táctico na equipa. Cá está, é um jogador que adiciona opções à equipa, agora não lhe peçam para ser um Coentrão e correr o flanco todo, pq ele nunca foi assim e já tem 30 anos, não vai mudar.

Anónimo disse...

(PENAJ) Só digo uma coisa! FORÇA PEIXOTO!!!!

David Duarte disse...

Estava bastante pssimista, como puderam ver nos comentarios que aqui deixei, antes da eliminatoria com o PSV. Apesar da maior qualidade do Benfica, este ano parto para os jogos sem saber com o que contar.

A primeira mão foi uma agradavel surpresa. Quando pensava que o Benfica ja não tinha frescura fisica, fizeram um jogo quase perfeito ridicularizando por completo o PSV. Pensei então "se calhar ando a ver mal as coisas... e felizmente!".

Mas estes primeiros 30 minutos do jogo da segunda mão... prova-me finalmente que tenho razão em, este ano, não confiar a 100% neste Benfica. Como é possivel arriscarmo-nos assim tanto? E não se enganem : golos no ultimo minuto não acontecem sempre, é fruto do querer mas igualmente da sorte.

Apoio sempre o Benfica mas no ano passado até podia vir o Barcelona que achava que podiamos ganhar. Este ano... esse sentimento foi-se.

Anónimo disse...

Nem seu o que dizer:

Jogo fraco o do Benfica. Para piorar, podemos ficar sem o Sálvio.

Vamos jogar com o Braga. O Kiev é muito fraquinho, preferia. Assim, ao contrário do que ditou o sorteio, vamos jogar 1º em casa, o que sempre aconteceu até agora.

GNR

Anónimo disse...

maturidade?

os 2 golos do psv aconteceram por erros individuais de maxi e martins, nao por falhas colectivas ou de estrategia. ate ai estavmaos por cima e tinhamos falhado dois golos.

CAP CRÉUS disse...

Para mim, não passam de uns merdas, armados em bons!
Não se admite uma postura daquelas, e tenho muito receio do que poderá acontecer na 4ª feira!

Vermelhusco disse...

O Peixoto nunca foi lateral-esquerdo.
É um médio e sabe controlar muito bem os tempos, o ritmo, a posse de bola quando fazer falta sobre o adversário, etc.

Se o Benfica quer ir á final da Taça de Portugal ele vai ter que jogar a meio-campo muito provavelmente.

FireHead disse...

O mais preocupante é a lesão do Salvio que já ficou arrumado para o resto da época. Agora no lado direito só temos Maxi, que está em risco de exclusão na Liga Europa, e só de pensar que o Luís Filipe pode estrear-se na Liga Europa até me dá medo. Para o lugar do Gaitán, talvez Jara ou Carlos Martins, mas assim ficaremos sem subtitutos à altura para o meio campo se quisermos considerar que o Felipe Menezes é uma opção. Talvez Gaitán também possa jogar à direita como já chegou a fazê-lo, baralhando o esquema táctico. Enfim, estou mesmo bastante preocupado com isso e até dormi mal esta noite. Como eu não me farto de dizer, devíamos ter um plantel mais largo.
Quanto ao César Peixoto, ele tem cultura táctica. Não é nenhum craque, mas é muito útil.
Agora para o campeonato espero novamente por uma equipa de reservas. É bom vermos mais vezes em acção jogadores como o Carole, o Airton e até mesmo o Menezes e o Luís Filipe (quem sabe se não melhoram...).

Águia Preocupada disse...

É verdade! É confrangedora a falta de maturidade, ambição, garra. alma, profissionalismo ou lá o que seja!
Até parece que fazem gala e sentem prazer em fazer-nos sofrer!
E depois há quem não goste de comparações... Mas temos que as fazer, quer gostemos quer não!
Não sei se entraram em jogo com sobranceria, com a certeza da passagem ou com medo. Seja como for, além de treinador, é também tarefa de JJ incutir nos jogadores outra mentalidade; mais ganhadora, mais responsável e mais ambiciosa.
E se ele não tem capacidade, que faz lá Rui Costa? Figura decorativa? Para bibelot já lá há bonecos a mais!

DMC disse...

JNF,
totalmente de acordo.
PReocupa-me imenso a falta de estaleca que não se justifica.
Espero que com este jogo toda a gente perceba a importância do César (pensei que o jogo do Porto tinha bastado mas enfim) e que deixem de assobiar os nossos.
Quanto ao Luisão, faltam palavras.É o nosso capitão, é um orgulho.
Uma palavra ao Roberto. No momento em que está 2-0, que o Maxi se eclipsa, ele faz uma defesa de monstro ao sair ao pé de avançado e não fazer falta. É por isto que acho que o Roberto é um grande guarda-redes, é isto que faz a diferença, é isto que não se aprende. O Roberto tem 24 anos, tem mais 10 de futebol e é a primeira vez titular numa equipa com esta pressão.Demonstrou uma força psicológica imensa toda a temporada e fez defesas monstruosas. O que tem de melhorar está ao alcance dele, saídas, comunicação, concentração. Pode ter perdidos pontos mas deu-nos muitos mais.
Agora com o Braga há que ter humildade, coisa que parece por vezes impossivel de assistir em nossa casa, mas só com essa humildade chegaremos a Dublin.
Parabéns a todas as equipas. E todos os srs de relevo que vem dar parabéns, que estejam calados porque nada fazem para melhorar o futebol português que, caso tivesse responsáveis ao nível do futebol inglês, teria pernas para ser muito mais interessante e competitivo.
cumps
DMC

JNF disse...

Só uma nota, antes de dizerem que concordam comigo por causa da postura dos jogadores, eu não vou criticar os jogadores, mas sim quem montou terrivelmente mal esta equipa para o jogo: Jesus.

John Wakefield disse...

1- O Benfica fez mais do que o mínimo para passar na Holanda. Mas temos que concordar que mais uma vez, iamos dando esperanças a uma equipa inferior à nossa. É preciso frieza. O primeiro golo, ainda vá lá que não vá. Mas o segundo foi pura estupidez. Perda de bola em zona proibida, isolamento do avançado do PSV e ainda recarga dum segundo jogador... Valeu o golaço de Luisão para a equipa ganhar a calma e a frieza necessária.

2- Salvio será uma baixa de peso. O Benfica ganhou a eliminatória, mas perdeu um jogador determinante na estrutura da equipa.

2.1 -Carlos Martins volta a ser de novo a solução. O Benfica perde em magia e criatividade, mas ganha em consistência e no domínio do meio campo. Esperemos sim que Carlos Martins volte a afirmar-se na equipa.

2.2 - Peixoto é um outro nome que pode subir para o meio campo, onde já efectuou boas exibições frente a fcp e o scp. O "patinho feio" pode ocupar o lado esquerdo e Gaitán, poderá ser adaptado ao lado direito, sector que também não desconhece

2.3 - Javi Garcia também pode ocupar o lugar, deixando mais recuado Airton que ocuparia a posição de trinco.

Mas é óbvio que nenhum deles dará aquela magia que o argentino garantia no lado direito do ataque.

dosul disse...

Começo a não entender muita da malta que vem para aqui comentar....O Benfica acaba de qualificar-se para a meia final da Liga Europa, onde vai jogar a duas mães e sem árbitros portuguesas contra uma equipa claramente inferior (TÊM O MIGUEL GARCIA A JOGAR COMO LATERAL DIREITO)e só vejo tudo borrado e a dizer mal do jogador X e Y e o plantel isto e aquilo.

Não é altura de divisões e choraminguices..está na hora de abraçarmos a equipa, levá-los ao colo se for preciso pois é para isso que cá estamos.

Claro estou fdd do Salvio se ter lesionado e não termos cobertura real para o lugar, mas não vou perder 10 minutos a chorar a falta ou não de planeamento do plantel.

ESTÁ NA HORA DE TODOS SERMOS BENFICA!

David Duarte disse...

JNF, completamente de acordo contigo. Sobre o Jorge Jesus tenho uma opinião, vamos la, paradoxal. Por um lado penso que ele fez bem ao Benfica. Ele deu a vontade de ganhar que nos fez falta nos ultimos 15 anos (não é pouca coisa e nisso temos de lhe dar mérito).

Contudo a sua vontade de ganhar faz com que o Benfica corra riscos infantis!! Como se viu nesta eliminatoria. Com uma vantagem de 4-1, não ha necessidade de ter 5 jogadores a fazer pressão no campo contrario. Sobretudo quando isso quer dizer que ficamos com apenas 5 na defesa. E quando pensamos que temos dois centrais de qualidade mas lentos (como se viu no segundo golo do PSV), não podemos esperar que eles façam 30 metros em cinco segundo (como fazia o David Luiz).

Ha que ganhar. Ha que ter a atitude de vencedor. Mas penso que o Jorge Jesus não percebe que a atitude de vencedor não implica que tenhamos meia equipa no campo adversario. Isto pode custar-me muito a admitir, mas quando vejo a equipa do Vilas-Boas a jogar, vejo uma equipa que não tem apenas vontade de ganhar, mas tem igualmente inteligência. Quando vejo o Benfica do Jesus vejo uma equipa com vontade de ganhar mas por vezes muito burra!

Mentiroso disse...

O Benfica não tem estaleca para vencer uma prova europeia. É uma realidade com a qual vamos ter de conviver agora que se aproxima a hora da verdade.

Temos seis jogadores de primeiro plano num contexto europeu, que associam a classe à regularidade exibicional. São eles: Maxi, Luisão, Coentrão, Javi Garcia, Sálvio e Gaitán. Dos seis apenas Javi Garcia tem um substituto à altura (Airton), sem que a troca signifique grande perda de rentabilidade. Quando falta algum dos restantes cinco fica um enorme buraco por preencher.

Cardozo, Aimar e Saviola oferecem-nos, por vezes, momentos deliciosos mas comprometem o colectivo com a irregularidade das suas exibições.

Sálvio já provou ser um excelente profissional, um jogador de características únicas: técnica, velocidade e sentido de baliza. A lesão de ontem veio na pior altura para o Benfica. Sem ele a equipa fica claramente desequilibrada, sem profundidade e sem largura no campo. Fica coxa do lado direito.

Na minha opinião, com o Sálvio de fora o Benfica deixa de ser favorito na eliminatória contra o Braga. Prevejo que vamos ter um final de época difícil, sem esta peça importantíssima a engrenagem tende a emperrar.

JNF disse...

É exactamente isso que penso, David Duarte. Sem tirar nem pôr.

dosul disse...

FOD#-SE MENTIROSO,

Tu chegas a ler as aberrações que escreves aqui?

"Na minha opinião, com o Sálvio de fora o Benfica deixa de ser favorito na eliminatória contra o Braga."

Já estás todo borrado....grande benfiquista que nos saiste.

o Benfica é e sempre será favorito contra o Braga. Só tem de acreditar nisso e depois jogar como isso.

Continuo na minha, lendo os comentários de grande parte das pessoas faz parecer que perdemos a eliminatória.


ACORDEM FODA-SE!!!!!


CARREGA BENFICA!!!

MS disse...

Eu diria que ha que proporcionar condicoes para que Jesus possa crescer como treinador no Benfica. Crescer nas vertentes que lhe faltam, dentro e fora do campo.

Seria a melhor forma do Benfica melhorar.

Pedro Lopes disse...

A cada jogo que passa penso que não iremos conseguir vencer a liga europa...
o grande problema do Benfica este ano foi a venda, inevitável diga-se de passagem, de Ramires e a lesão de Ruben Amorim (muito importanto no lado direito na defesa e meio campo). Sem estes dois jogadores o Benfica perdeu no meio campo a capacidade de controlar os jogos e sofre muito sem bola quando o adversário consegue ultrapassar a primeira zona de pressão. Que solução JJ encontrou? Pressão alta, rotação ao máximo e avalanche de ataque com 5 jogadores de característica ofensivas... ora é impossível estar a jogar assim constantemente e por isso, infelizmente, Peixoto pode ser a solução contra equipas mais fortes. É um péssimo lateral esquerdo principalmente devido à sua gritante falta de velocidade/agressividade mas um médio que pode ser importante quando o Benfica precisa de controlar os jogos quando está em vantagem. Uma palavra para Aimar... temporada muito boa do jogador com mais classe do campeonato português... ele e Saviola não podem sair no final da época. Contra o Braga estou convencido que se ganharmos sem sofrer golos em casa passamos a eliminatória... mas se eles se marcam prmeiro...

Anónimo disse...

Eu estou farto de dizer que o JJ tem bastantes carências, só que o problema é que o digo quando ganhamos. Vasta ver que ele enquanto estava 2-0 nem piava, quando estava 2-2 andava lá a dar o show dele... Só queria aparecer, mais nada... Depois de estar 2-2 até podia por o Menezes e o Luis Filipe que não dava tempo para os gajos virar o jogo!

JJ, muito obrigado pelos titulos que nos deste, mas estou ansioso que chegue o dia em que vais embora. O Benfica não precisa de ti para nada para ganhar.

Um dia todos os benfiquistas me vão dar razão.

RGC