terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Caminho aberto

O Benfica venceu justamente em Guimarães em jogo a contar para a fase de grupos na Taça da Liga. Uma exibição que esteve longe de encher o olho mas que que deu para ver que os nossos jogadores, mesmo com a pausa de Natal pelo meio, estão com um bom ritmo competitivo.

Jesus mexeu como é habitual nestas competições e deu minutos a alguns jogadores menos utilizados, casos de Eduardo, Nolito, Saviola e Nélson Oliveira. O Benfica entrou no jogo e mostrou que queria dominar desde início, instalando-se no meio-campo vitoriano. Os primeiros 15 minutos forma inteiramente nossos e o golo surgiu com naturalidade: Nolito cruzou a bola a meio do meio-campo adversário e Witsel, após recepção perfeita, chutou seco por entre as pernas do guarda-redes. 0-1, resultado feito, jogo terminado, pensaram alguns. O Benfica acomodou-se e o Vitória surgiu no encontro. N'Diaye primeiro, Assis depois e Edgar a seguir, esta última com enorme intervenção Eduardo, foram as três grandes oportunidades dos orientados por Rui Vitória.

Por seu lado, o Benfica defendia-se bem e tentava surgir em ataques rápidos sempre que possível, conduzidos por Aimar e bem distribuídos por Saviola (bom jogo) e Nélson Oliveira. O perigo espreitava a baliza de Douglas mas falhava sempre algo na hora de finalizar. O Benfica jogava coeso e compacto, seguro de si. Gostei do que vi mesmo num registo mais defensivo. A destoar dos restantes colegas só mesmo o do costume. Aquele-cujo-nome-não-pode-ser-mencionado. Aquele que consegue perder um lance de cabeça e não recuperar a bola com o seu adversário no chão. Aquele que gosta de provocar livres laterais perigosos para a nossa baliza. Aquele que ofensivamente é nulo.

Com um jogo interessante, bem disputado e rasgadinho, não havia necessidade de mais espectáculo além do praticado no relvado. Mas houve. Luís Marçal, comentador da SIC, provou quão mau jornalista é. Não que seja mal intencionado, simplesmente não percebe uma poia do que fala. Primeiro foi Javi que deu uma cotovelada em N'Diaye com... o ombro. A seguir a cotovelada foi cabeçada. Hmmm... com o ombro? Estranho. Só faltou dizer que só o fez porque N'Diaye era preto. Depois o não-penalty de Maxi que Marques transformou em penalty foi outro prato com que o pastel Marques nos brindou. Inacreditável. Se a SIC quiser fazer um downsizing, pode começar por aqui.

O segundo tempo recomeçou de forma inesperada para o Benfica. O Vitória entrou forte, conquistou um par de livres laterais e chegou ao golo numa bola perdida na área que João Paulo introduziu na nossa baliza. O Benfica fora apanhado desprevenido. E tremeu. O Vitória achou que podia ganhar a partida que os nossos jogadores tinham "vencido" na primeira parte. Cresceu. Agigantou-se. Mas não chegou. Pedro Mendes deitou tudo a perder ao ser expulso com justiça. A partir daí, o Benfica, nas palavras de Luís Marçal, passou a ser uma equipa mais... "atacadora". E foi mesmo. Cardozo, que entrara ao intervalo para render Saviola, aproveitou uma jogada de entendimento com Maxi Pereira para rematar alto e forte à meia-volta sem hipóteses de defesa para Douglas. 1-2, o Benfica estava novamente em vantagem e com mais um jogador em campo. Com tranquilidade, os jogadores soltaram-se. Até Emerson fez duas boas incursões pelo flanco esquerdo, mas logo a seguir fez um cruzamento que foi parar a Braga, demonstrando todo o seu (real) valor. Ouviam-se "olés" nas bancadas e Eduardo era um mero espectador. Sem surpresas houve tempo para o terceiro golo, mais um de Cardozo, que assim se tornava o melhor marcador da História do Benfica na Taça da Liga (ultrapassando inclusivamente Eusébio) e também para o quarto, da autoria de Rodrigo, ele que bem procurara marcar nesta partida.

Reforço a justiça da vitória do Benfica numa partida bem disputada e equilibrada na primeira parte e de sentido único na segunda após a expulsão de Pedro Mendes. O mais difícil está feito, a vitória em Guimarães abre as portas das meias-finais da competição. Basta vencer o Santa Clara e até um empate com o Marítimo, na Luz, deverá servir.

P.S. Uma palavra para Anderson Santana. Bom jogo do lateral vimarenense, tecnicamente evoluído, rápido, incorpora-se bem no ataque e esteve seguro a defender. Faz inveja a alguns laterais esquerdos dos grandes da nossa Liga.

16 comentários:

Rearviewmirror disse...

Cada vez mais gosto de Nolito.

E cada vez mais não percebo como é que Jesus não o mete a titular todos os jogos.

Germano Bettencourt disse...

Só não concordo com aquilo que chamas bom jogo de Saviola. Não que tenha feito um mau jogo, mas tb não consegui ver um bom jogo. Mas tvz a culpa tenha sido minha, que qdo atacávamos só tentava perceber onde estava Nelson Oliveira.

Esqueci-me de mencionar no meu blog essa pérola da equipa mais "atacadora". LOL.

Boa análise.

Abraço

PB disse...

JNF,diz lá que o Anderson Santana não dava uma perninha na nossa lateral esquerda?

Abraço!

PB disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jotas disse...

Finalmente o Benfica voltou a jogar, que saudades.
Vitória justa, num jogo complicado, contra um adversário que como todos os outros fez do jogo contra o Benfica o jogo de uma vida, que se jogasse sempre assim, certamente a sua classificação seria outra, e com o enorme Tacuara, mais uma vez a dar um bofetada a uns quantos parvalhões que insistem em assobiá-lo e a mal tratar um goleador que é apenas indispensável.
Aos zés do assobio só posso dizer que não sendo eu um entendido da bola, eles certamente nem sabem o que é uma bola.
Venha agora Leiria, um jogo de enorme importância.

MS disse...

Emerson merece mais respeito. So la esta porque o forma buscar a Franca. Omite antes o nome de quem o foi buscar ou de quem o coloca a jogar.
Ofensivamente nao foi nulo. Fez o primeiro cruzamento no ultimo golo.

MS disse...

Adquirir jogadores que se notabilizam contra o Benfica acabou nos anos 90. Mesmo aqueles que vem 3 dos 4 golos pelo seu lado.

Anónimo disse...

A minha análise não é tão positiva. Só a partir do momento em que o Benfica ficou em superioridade numérica é que mostrou bom futebol e dominou por completo o Guimarães. Até lá, teve muitas dificuldades. Nomeadamente, em sair com a bola controlada a partir do seu meio campo. Revi-me a jogar FIFA 2012 com os meus filhos em que só conseguia sair do meio campo com pontapés para a frente. Depois, o número elevado de faltas cometidas pelos jogadores do Benfica. Por isso, não admira que o golo do Guimarães nascesse de um livre (“tantas vezes o cântaro vai à fonte que um dia lá fica a asa”).
Realço positivamente as exibições de Cardozo, com dois golos (espectacular o primeiro golo, segundo do Benfica), de Nolito (brilhante a assistência para o primeiro golo da equipa) e Eduardo (com duas saídas aos pés dos adversários, roubando-lhes ostensivamente a bola). Também Jorge Jesus esteve bem ao operar ao intervalo duas substituições: as saídas de Nelson Oliveira (as bolas praticamente não lhe chegaram aos pés) por Cardozo (para mim o melhor em campo) e de Saviola (não considero que tenha feito um jogo por aí além) por Bruno César (este sim, acho que esteve em bom plano). Essas duas substituições operaram uma mudança táctica, reforçando o poder do meio campo e permitindo dominar o jogo, principalmente, a partir da (correcta) expulsão de Pedro Mendes.
MM

JNF disse...

PB(1) e MS(2):

1 - gostei do que vi. Daí a dizer que serve para o Benfica vai um grande passe. Tinha-me passado ao lado nos outros jogos do Vitória, agora vou estar mais atento. Mas gostei...

2 - "O primeiro cruzamento do último golo". Isto significa que Emerson faz a assistência para Maxi que por sua vez faz a assistência para Cardozo que remata para a bola sobrar para Rodrigo, certo? Então fez a assistência para a assistência de um remate falhado. Craque.

Até podiam ter sido 20 golos pelo lado do Anderson Santana. A questão é: é culpado em algum? Não! Então temos o caso resolvido.

Rearviewmirror disse...

Tribunal d'OJOGO

26' Toscano cai à entrada da ára após disputa com Maxi. É falta?

Jorge Coroado
Toscano sente o contacto do braço de Maxi Pereira e atira-se para a piscina. A ser sancionada, uma infracção devia ser por simulação, com o correspondente cartão amarelo ao vimaranense.

Pedro Henriques
Toscano, depois de ganhar posição, é impedido de prosseguir a sua acção por Maxi Pereira, já no interior da área. Uma infracção passível de grande penalidade e cartão amarelo.

Paulo Paraty
Toscano é agarrado fora da área por Maxi Pereira, que impede a progressão de ataque prometedor. Justificava-se o livre directo.

OU seja, 3 ex-árbitros, no mesmo lance, conseguem ver uma simulação, um penalty, e outro uma falta fora da área.
Que credibilidade é que isto merece?

www.averdadedaliga.blogspot.com

DeVante disse...

Nojento os comentários da SIC!!!
Grande jogo do Nolito, aliás, o Benfica com Nolito e Gaitán a titulares é outro jogo!!!

O Takuara é aquela base...só sabe marcar golos...o gajo não joga nada e nem gosta de pão de ló...

Anónimo disse...

O comentador da SIC não era o José Augusto Marques. Era o Luís Marçal e o Joaquim Rita, os mesmos que comentaram o jogo do Sporting.

Quanto ao jogo, resultado justo, exibição QB.

GNR

Anónimo disse...

Quanto ao Santana, acho que devemos exigir mais para o nosso Benfica. Não é mau jogador, mas para o Benfica só podemos aceitar a excelência ou perto disso.

É a 2ª época no Vitória e só agora (2 jogos) tirou o lugar ao Bruno Telles. Tirando o Insua e o Alvaro Pereira, não existe em Portugal, por agora, nenhum defesa esquerdo com predicados minimos para jogar no Benfica.

Acho que temos e devemos contratar um defesa esquerdo. É difícil arranjar agora alguém para entrar de caras. Ansaldi parece que não vem. Maxwel uma miragem. David Santon podia ser uma boa opção, podendo jogar também á direita.

GNR

Anónimo disse...

o anderson santana e tao bom, tao bom, que do lado dele vieram 2 golos.

ilspeciale28 disse...

Em relação ao "comentador" da SIC e para além das questões já citadas no post não sei se ouviram o mesmo que eu, pois a a certa altura esse "senhor" referiu-se ao Benfica como uma equipa "ATACADORA"... mas, esta gente é paga para dizer estas alarvidades para além da notórcia parcialidade nos seu comentários???
As críticas ao Witsel além de revelaram uma notória falta de conhecimento futebolístico são ainda reveladoras de uma enorme falta de vista, possivelmente devido às palas com que esse senhor assiste ao jogos. Exibição tranquila do Benfica com Cardozo em grande, e sim, o homem é lento, coxo, não se mexe, etc, etc... Mais 2 na gaveta!!!

PB disse...

Exacto. Tal como escrevi sobre ele e o Caiçara, não são os laterais que ambicionamos mas eram soluções que podiam servir a curto-prazo. Um desenrasque.
Se o Emerson jogar como fez na segunda-parte de ontem, não vejo necessidade de se contratar um lateral em Janeiro.