quarta-feira, 7 de abril de 2010

Adeptos e adeptos, uma história diferente

Há dois anos, no Verão, fiz uma viagem ao centro da Europa para visitar cidades, regiões e países aos quais nunca tinha ido, Praga, Áustria e Baviera. A viagem é fantástica, aconselho a faze-la, vêem-se paisagens lindíssimas, respira-se uma cultura diferente e conhecem-se pessoas que têm autênticas histórias de vida.

Conheci nessa viagem o Sr. Folgosa, casado, com dois filhos, é um benfiquista fervoroso. Respira futebol, vive o seu clube, tem lugar cativo no Estádio da Luz há já muitos anos, sabe de cor os lances, as jogadas, descreve-as na perfeição. Fala à Benfica, vive à Benfica. É um super-adepto. Passados quase dois anos e milhares de quilómetros depois, voltei a encontra-lo nas sempre complicadas entradas do lado do Colombo do nosso Estádio, na zona antes de passar os primeiros stewards. Dois ou três dedos de conversa e lá foi cada um para sua bancada.

Durante o jogo passou-se aquilo que nós sabemos. Numa claque organizada, que são, mesmo que o desmintam eles mesmos ou na TV, um grupo de elementos, um bando de arruaceiros, vadios, conspurcadores do nome "Benfica", resolveu voltar a manchar o nome do clube. Não que todas as pessoas pertencentes à claque se identifiquem com aquele comportamento, mas não é nenhum grupo de anjinhos que ali está. Depois da pouca vergonha que foi, ainda tiveram a lata de cantar "Todos querem saber quem nós somos", mostrando-se uns valentões, quais criancinhas. "Há pessoas que se dedicam à claque e gastam muitas horas, para aparecer meia dúzia de otários de vez em quando a estragar tudo", já dizia o mítico líder do grupo. Pelos vistos, os otários dos petardos, do tráfico de armas e do tráfico de droga pululam na claque. Tenho muitas dúvidas que gostem mais do clube que da própria claque.

E não me venham dizer sem as claques estaríamos na "ópera" tal seria o silêncio. Viram o que aconteceu em Inglaterra? A partir do dia em que acabaram com as claques, as famílias passaram a poder ir ao futebol descansadas, o espectáculo é garantido e o ambiente é sem dúvida o melhor do mundo. É a festa do futebol em estado puro. Sem claques.

O Benfica, clube ecléctico e presente em todas as áreas e estratos sociais, tem um grupo de adeptos tudo menos homogéneo. Queremos adeptos como os No Name, ou queremos adeptos como o senhor Folgosa, que tem cativo, que ouve o público, sente o ambiente, fala à Benfica, vive à Benfica, mas não pode ver o Benfica porque é cego? Afinal de contas, de que tipo de adeptos precisamos?

8 comentários:

Éter disse...

Palpita-me que é a minha vez de ir buscar as pipocas...

FlashGordo disse...

JNF, alguns pontos:

1. Não estamos em Inglaterra por isso:
- Não Falamos inglÊs
- Temos uma optima gastronomia
- conduzimos no lado certo da estrada
- apoiamos apenas 3 clubes no país todo
- o publico que vai ao futebol, a não ser que devidamente indicado, presencia o jogo como se estivesse no sofá
2. Inglaterra nunca teve claques
3. Quando tu próprio dizes que o Benfica é um clube presente em todas as áreas e estratos sociais, não entendo a tua dificuldade em aceitar o facto de que nem toda a gente viver o benfica como tu.
4. Para quem como tu se identifica com os ideais do clube, sabes que o respeito e a democracia fazem parte deles. A tua posição revela tudo menos isso.
5. Os limites existem, cenas como a do petardo estão para além do limite e por isso são condenáveis, especialmente porque são episódios que podem ter reflexos na performance da razão de estarmos TODOS ali, O BENFICA!
6. Aconselho a informares-te sobre o porquê de publicamente o LFV assumir que não existem claques.

Já se sabe que isto vai ser animado. Mas estou a impressão que vamos sair daqui na mesma pois não é de agora o teu "ódio" às chamadas "claques" e não creio que estejas com a minima disposição ou espírito para aceitar a argumentação de alguém que tenha uma opinião contrária à tua.

De qualquer forma sempre serve para mostrar a quem lê estas linhas que o importante é haver opiniões e respeito.

Abraço

CARREGA BENFICA

sloml disse...

Essa é a minha opinião desde sempre, também.

Coluna D'Águias Gloriosas disse...

Caros JNF e Éter,

vocês não queiram meter tudo no mesmo saco sff....

por causa de um ou dois elementos não vamos agora ostracizar toda a claque por favor....

eles têm feito um grande trabalho este ano!

tenham lá calma pá...

viram o que se passou em Braga com a arbitragem?

não é hora de divisões e de guerras entre benfiquistas....

é hora de se ganhar o 32º Título de Campeão Nacional!

saudações gloriosas

JNF disse...

FlashGordo:

não concebo que os membros da claque, que usam o nome do Benfica, usem-no mal, para que este fique manchado. Não se trata de "ódio" às claques, mas não tolero certos comportamentos e atitudes. Eu lembro-me de ver membros das claques subirem a outros sectores do estádio para agredirem... benfiquistas. Que é isto? Mas respondendo-te ponto por ponto:

1 - Esse é talvez o problema maior. Há uma cultura e uma mentalidade diferentes, mas acredito que sem as claques o ambiente seria propício à festa do futebol. Isso e se os horários fossem minimamente decentes, não é haver jogos às 21h15 ou às 20h30 de domingo.

2 - Teve pior que isso e erradicaram esses vândalos. Em Portugal seria mais fácil se houvesse competência.

3 - Não tenho dificuldade nenhuma nisso, mas acho que há regras de comportamento que devem ser cumpridas. Se dizem que é proibido levar petardos para o estádio, por que é que insistem em leva-los?

4 - Não fales dos ideias do clube ou de democracia porque aí a razão assiste-me seguramente. Viver em democracia implica regras, implica saber viver em sociedade, e muitos dos membros das claques não sabem faze-lo. Não sabem viver em democracia, não respeitam nada.

5 - Inteiramente de acordo.

6 - Podem haver mais, mas aponto dois motivos: se calhar não quer ser novamente agredido pelos membros da claque (lá está outro comportamento tipicamente democrático, agredir o Presidente do Benfica) ou quer demarcar-se das atitudes deles. Seja qual for o motivo, eu até percebo que ele queira manter a defesa da sua integridade física.

Anónimo disse...

Como sempre disse:

FOra, fora, fora com essa gente q se escuda no clube para cometer actos de violência.

Fora com a escumalha! fora com os criminnosos!

Digo repito, era deitar oleo a ferver do 3ª Anel sobre a corja. E sim, ponho todos os membros no mesmo saco. Quem convive com a escumalha é escumalha.

AS pessoas de bem não partilham nada, nem a bancada, com criminosos (ainda por cima de vão de escada).

Vamos ter o estádio interdito, e numa altura em q pressionavamos o liverpool e quase a fazer o 3º golo, os anormais fazem com q o jogo pare por 5 minutos, cortem o momento da equipa e arruinam o ambiente no estádio.

FILHOS DA P***!

JD

FlashGordo disse...

JD,

Não precisamos de lagartos/tripeiros para virem inflamar uma conversa que se quer civilizada....

e sim, o lagarto/tripeiro és tu.

Anónimo disse...

Em inglaterra não acabaram com as claques,acabaram com os hooligans.nos rapazes da luz tem que se acabar com os ótarios.
ay-a-tola